Na despedida dos Jogos, Nélson Évora deixa recado a Pichardo

Jogos Olímpicos 03-08-2021 09:25
Por Redação

Despedida inglória de Nélson Évora. O português lesionou-se na primeira tentativa no concurso do triplo salto e não conseguiu melhor do que 15,39 metros, que o deixaram no 27.º e último lugar na qualificação.

«É o adeus aos Jogos Olímpicos. À carreira, não está em cima da mesa ainda. Aos Jogos é, sem dúvida. Tenho 37 anos e acho que tenho de fazer já um percurso de saída», disse o saltador português, medalha de ouro na edição de 2008 dos Jogos, em Pequim

«Não tenho nada a provar. Queria divertir-me, o que me deixou mais emocionado foi que logo o primeiro ensaio correr como correu e não poder desfrutar da prova», lamentou.

Nélson Évora salientou ainda o respeito demonstrado por vários adversários, salientando: «Muitos aprenderam a saltar com vídeos meus, como eu aprendi com outros mais velhos. Isso vale mais do que qualquer medalha. As medalhas dão estatuto, mas o respeito de todos para mim foi muito reconfortante. Temos os nossos piques nas provas, mas respeitamo-nos todos. O desporto não é uma guerra, é uma competição. É contra nós mesmos, respeitando adversário, depois das provas somos todos amigos, uns mais que outros.»

Mas deixou um recado a Pedro Pablo Pichardo, que terminou a qualificação no primeiro lugar, com 17,71 metros. «Não teria de ser eu a abraçá-lo. O Pichardo há-de aprender com a vida. Espero que tudo lhe corra muito bem.»

Ler Mais
Comentários (142)

Últimas Notícias

Mundos