Tite não revela se vai pedir ou não a demissão e cita Barack Obama

Brasil 05-06-2021 14:18
Por Redação

«Estou em paz comigo mesmo», disse Tite, selecionador brasileiro, citando Barack Obama, logo após o triunfo diante o Equador (2-0), em jogo da fase de qualificação para o Campeonato do Mundo. O escrete atravessa um momento delicado, depois do anúncio da entrega da organização da Copa América aos brasileiros, com notícias de boicote por parte dos jogadores e de uma eventual demissão do selecionador, em rota de colisão com a Confederação Brasileira de Futebol, a serem veiculadas.

 

«Estou a fazer o meu trabalho normalmente, como sempre faço. Estou em paz comigo mesmo. Há uma resposta extraordinária que o (Barack) Obama [ex-presidente dos Estados Unidos] deu numa entrevista: 'As minhas adversidades são muito pequenas quando comparadas com uma série de pessoas, que talvez enfrentem problemas de saúde e de alimentação, que são muito maiores do que os meus.' Os meus problemas são fáceis, as pressões são normais», atirou o técnico.

 

Questionado se iria demitir-se, Tite não foi conclusivo. «Disse antes que me iria manifestar. Vocês, jornalistas, podem avançar com qualquer hipótese. Vou falar, sim, mas num momento importante. Não agora. O jogo foi muito difícil, diante do Equador, que tinha o melhor ataque da competição. Conseguimos 16 finalizações, sete enquadradas com a baliza. A primeira parte foi muito difícil... Não estou a fugir da resposta... O Casemiro foi muito feliz. É o meu pensamento. Temos consciência que há uma hora certa para fazer a coisa certa-»

 

O selecionador tem um segredo para evitar que o que acontece fora de campo prejudique a equipa: «Joga bola, joga bola!»

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias