«Por Paços esforço e vitória» (artigo de José Neto, 128)

Espaço Universidade 17-05-2021 16:03
Por José Neto

José Neto – sócio F.C.P.F. nº 177

Paços de Ferreira é a terra onde habita o sangue que me dá a vida, fixando no tempo imagens revestidas num sentimento duma generosa cumplicidade que me envolve com a boa gente pacense muito amada, que molda o aço, trabalha o campo, transforma a madeira, fazendo dela capital – gente simples que está habituada a enfatizar os desafios, transportando na alma as pegadas da experiência vivida e no rosto o certificado do sofrimento. Vai à luta e GANHA. 
 

Volta mais uma vez o seu/nosso Clube mais representativo, Futebol Clube de Paços de Ferreira a converter nesta época a história dos tempos áureos. A título de exemplo na época 2007/8, outrora conseguido sob a batuta do Presidente Hernâni Silva e Líder Treinador José Mota o 5º Lugar e acesso às competições da Taça U.E.F.A.;  na época imediata (2009/10), sendo  Presidente Fernando Sequeira e Treinador Paulo Sérgio a obtenção do 5º lugar e a presença na Liga Europa e ainda na época dourada (2012/13), da hegemonia do  Presidente Carlos Barbosa, sendo Líder Treinador Paulo Fonseca  e o indescritível  estatuto do pódio do 3º lugar e o acesso à Liga dos Campeões.
 

Este ano volta a abrir-se o sonho da presença do Clube no ranking do reconhecimento internacional, pela prestação tão significativa para o valor superiormente exponenciado pela presença das competições europeias, através da Conference Ligue como garantia do 5º lugar conquistado. E atenção que não é apenas e só o Futebol que irá para os palcos da competição. Também neste galarim europeu, os valores da cultura, da civilidade, da gastronomia, da arte, do empreendedorismo, etc se dão a conhecer à medida que a competição se vai desenvolvendo noutros palcos de sonho.
 

OBRIGADO - Presidente Dr. Paulo Meneses. Eu sei como carregou esse desejo imenso de facultar ao Clube essa linhagem nobre da sua forma de estar. Servido por um leal e competente corpo diretivo, assembleia geral e fiscal, tendo um potencial aporte duma linhagem de princípios dos valores existenciais da sua amada família, conseguiu envolver o clube com a sapiência duma liderança exemplar. Acolitado por uma dádiva de amor bem expresso em que numa arreliadora descida de divisão, foi capaz de omitir o luto agoniante do conflito e enfatizar a raça empolgante do desafio, não despareceu do combate, lambeu as feridas pela queda no precipício, qualificou de forma sedutora os mais ágeis e fez dessa adversidade o trampolim para a maturidade  e recolocou o nosso clube no galarim das provas nacionais, fazendo este ano mais uma vez da vontade e a maneira de vencer uma questão de treino e a forma de vencer uma questão de honra. MUITO OBRIGADO.
 

OBRIGADO – Diretor Desportivo Carlos Carneiro. Tens passado … tens presente … tens futuro!... Honraste as cores e o símbolo pacense numa digna carreira como jogador, desde a formação a profissional e capitão exemplar da equipa. Sabes bem o que a casa gasta!... Em ti confluiu a magistratura de influência de gestão organizativa no máximo expoente competitivo, quando o clube atingiu a liga dos campeões. Gestor, com uma visão alargada do conhecimento, formando alianças, gerindo conflitos, coordenando negócios devidamente inseridos e enquadrados pelos costumes, história e objetivos, desejos e convicções que residem no património do clube. Sempre empenhado pela batuta inspiradora duma cultura organizacional, assessorado por uma estrutura balizada pelo desempenho e orgulho no cumprimento da tarefa, foste estabelecendo ao longo do tempo essa aliança do compromisso organizativo, numa potenciada eficiência pelo resultado obtido. Daí uma mais-valia dos muitos exemplares ativos, que ao longo do tempo têm como referência a consciência ancorada dum clube feito organização, regras, disciplina e resultado. MUITO OBRIGADO.
 

OBRIGADO – Líder/Mr. PEPA. Jamais esqueço um fugaz, mas significativo encontro no corredor junto ao camarote presidencial na época 2004/5, aquando jogador do F. C. P. Ferreira, padecias duma arreliadora e prolongada lesão e da consequente tragédia social e comunitária que esbarrou na tua frente de batalha. Não escondo as palavras que te referi: “perante tantas adversidades nesse horizonte que tem esmagado os teus sonhos, creio que irás fazer dessa persistência de lutador, a conquista dum futuro verdadeiramente assumido na qualidade de treinador”.

Foi uma alegria e honra que senti quando te vi como aluno nos cursos de treinador na A. F. Aveiro na área das Ciências do Comportamento e Psicologia aplicada ao Futebol. Sentado nas primeiras filas do meu lado direito, a tua vertente atencional, o clima prazenteiro como estabelecias o diálogo, a assiduidade e a empatia demonstrada, se ia renovando à medida da evolução do tempo pedagógico, semeando perguntas e descobrindo de forma séria e descomprometida e também generosa, a arma de novas ideias.
 

Fui ao teu encontro mais tarde, em final de época (2017), a teu convite, interpretado pelo nosso Carlos Carneiro, então Diretor Geral e do Presidente Gilberto Coimbra, no G. D. TONDELA. Ficou-me marcada na minha vida a estilete de aço um rasgo histórico: tentamos aferir numa reflexão crítica a capacidade de avaliação e resiliência da equipa, ancorada por um verdadeiro espírito de combate e colocando em ação por intermédio do teu foco dinamizador de liderança e exigência partilhada, conseguimos em 40 dias obter 16 pontos … tantos quantos conquistados de agosto ao início de abril. Num cair de tarde de domingo ainda sinto o cantar feito rouquidão e êxtase: “Tondelaaaa…Tondelaaaa… nós somos da primeira!”...
 

Quando no início de setembro de 2019 ingressaste no F. C. Paços de Ferreira, eu tinha a perfeita convicção que a tua prestação de Treinador estava perfeitamente inserida no perfil na nobreza de costumes deste simples mas honrado clube: os valores da honestidade, a firmeza de convicções, integridade e respeito, a capacidade de assumir de forma responsável o cumprimento de normas que dignificam a essência do património deste generoso clube, teriam “obrigatoriamente” consequência exemplarmente assumida. Fizemos da curta centena de metros da distância onde resido, um pacto de respeitabilidade que por vezes o silêncio era a melhor prova do encontro com o afeto. Apenas em momentos de maior fragilidade e em especial naquele período em que a dramática pandemia Covid/19 severamente te apoquentou, dia após dia recebia pelo telefone o eco do teu quase silêncio e foi extraordinário constatar que aos poucos e poucos com vigor e determinação regressaste ainda mais forte à tarefa e saboreando o valor do dom da vida, foste ao fundo da alma e sacaste o que ainda muito lhe restava, concluindo a época de forma apoteótica. Sim, tu sabias que caso fosse urgente e necessário eu estaria mais uma vez a teu lado. Porque um bom amigo é aquele que vai ao encontro quando é convidado, ou vai ainda mais rápido e bate à porta sem ser convidado, porque sabe que é urgente a sua presença. Felizmente nunca tal foi condição para essa minha forma de estar que muito prezo. MUITO OBRIGADO.
 

OBS Parece que o rumo do teu caminheiro terá assento no condado D. Afonso Henriques. Caso se confirme, creio que estarás no seio duma estrutura que é mais do que um Clube. Posso mesmo dizer que essa identidade funciona como uma nação independente, possuída duma cultura de exigência ao mais alto nível, cujo corpo de adeptos faz do seu hino “grito e voz de tanta gente …na função de tanto querer a sede de vencer, sendo VITÓRIA até morrer!...”
 

Conheço muito bem esse notável envolvimento social, afetivo e emocional, que tenho a certeza fará da tua vida um sonho com vista para as estrelas.
 

QUE DEUS TE PROTEJA … AS MAIORES E CONSAGRADAS VENTURAS!...
 

José Neto: Metodólogo de Treino Desportivo; Mestre em Psicologia Desportiva; Doutorado em Ciências do Desporto; Formador de Treinadores F.P.F.; U.E.F.A.; Docente Universitário/ISMAI.

 

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias