Testes e permanência de 24 horas: regras do Governo para a final da Champions no Porto

Liga dos Campeões 13-05-2021 16:36
Por Redação

A UEFA confirmou esta quinta-feira que a final da Liga dos Campeões foi transferida de Istambul para o Porto, decorrendo no estádio do Dragão e a ministra de Estado e da Presidência, Mariana da Silva, disse esta tarde que haverá um limite de 12 mil adeptos no estádio, com lugares marcados e bilhetes nominais. 

 

Com a final entre duas equipas inglesas, Manchester City e Chelsea, a ministra sublinhou que os portadores deverão viajar em bolha e não poderão permanecer no país mais que 24 horas.

 

«As pessoas que vierem à final da Liga dos Campeões virão e regressarão no mesmo dia, com teste feito, em situação de bolha e em voos charter. Farão deslocações para uma zona de espera, daí para o estádio e daí para o aeroporto, estando em território nacional menos de 24 horas, em bolha e com testes obrigatórios, feitos, em princípio, antes de entrarem no avião», explicou Mariana Vieira da Silva.

 

A final será realizada a 29 de maio (20 horas). Estava inicialmente marcada para o Olímpico de Ataturk, em Istambul, mas a situação pandémica na Turquia, que há pouco mais de uma semana entrou na 'lista vermelha' do Reino Unido devido ao elevado número de casos positivos de Covid-19, motivou a alteração.

O facto de as autoridades portuguesas terem permitido a presença de público no estádio foi decisiva, segundo explica um comunicado da UEFA. 


Portugal vai, assim, receber a segunda final da Champions consecutiva, depois de no ano passado ter sido realizada no Estádio da Luz, em Lisboa, entre Bayern Munique e Paris Saint-Germain.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias