Iordanov: «Se me pedissem voltava a subir ao Marquês»

Sporting 09-05-2021 10:56
Por Eduardo Marques

Como jogador ganhou um campeonato, uma Taça de Portugal e uma Supertaça e são os mais de dez anos de leão ao peito, entre a carreira nos relvados (1991/1992 a 2000/2001) e a de treinador adjunto da equipa B (2001/2002 a 2003/2004), que fazem com que mereça o respeito e a admiração de todos os sportinguistas. Ivaylo Iordanov, 53 anos, dispensa apresentações, pelo que fez em campo e por um episódio que marcou a festa da conquista do título de 1999/2000, após jejum de 18 anos, quando subiu à estátua do Marquês de Pombal para lhe colocar um cachecol do Sporting.


A dias de o leão poder voltar a pôr termo a outro longo jejum de títulos, Iordanov já prepara a festa na Bulgária, a mais de 3500 quilómetros, esperando que na terça-feira o Sporting ganhe ao Boavista e possa finalmente festejar a grande conquista. «Não gosto de pôr a carroça à frente dos bois, como costuma dizer-se, mas espero que o Sporting ganhe para todos podermos festejar o título. Mas não tenho dúvidas de que o Sporting será campeão», começa por afirmar a A BOLA o antigo avançado, frisando que o segredo da equipa de Rúben Amorim tem sido a união. «O que mais me impressionou nesta época? A união! Digo sempre que para uma equipa ganhar tem de jogar com união e mesmo quando estou com os sub-21 é isso que lhes transmito. O mais importante é a equipa. É claro que dentro dela há sempre um ou outro jogador que sobressai, mas o mais importante é a equipa. E a equipa técnica e todas as pessoas que trabalham no Sporting merecem este título», garante, quando desafiado a destacar um jogador.


A festa do título, devido às restrições da pandemia, terá obviamente alguns condicionalismos. Mas se pudesse, Iordanov regressaria a Lisboa para voltar a abraçar o leão do Marquês de Pombal: «Conheço muito bem o Marquês [risos]. Se me pedissem voltava a subir para colocar o cachecol. Voltar a festejar assim um título do Sporting seria sempre emocionante. Já o fiz como jogador, agora será como adepto. Talvez não seja a mesma coisa, mas sei que vou sempre ficar muito feliz por ver o Sporting ganhar um campeonato.»
 

Leia mais na edição impressa e digital de A BOLA.



 

Ler Mais
Comentários (10)

Últimas Notícias