Só quatro vezes pior e a pior com... Jesus

Benfica 20-04-2021 11:47
Por Nuno Paralvas

A derrota do Benfica, sábado, com o Gil Vicente (1-2), no Estádio da Luz, travou série de seis vitórias consecutivas no campeonato e permitiu o distanciamento de Sporting e FC Porto, agora com 12 e seis pontos de vantagem, respetivamente no primeiro e segundo lugares. E acentuou, ainda mais, os maus registos da época. De tal forma que não é comum os encarnados estarem a tamanha distância do primeiro lugar à 27.ª jornada.


É preciso, aliás, recuar até à temporada 2010/2011, para encontrar uma situação ainda pior no que diz respeito a desvantagem (19 pontos) para o primeiro lugar riscadas 27 rondas. Nessa época era Jorge Jesus, também, o treinador. Na anterior conquistara o título, mas as elevadas expectativas não se confirmaram na época seguinte, que começou com derrota na Supertaça com o FC Porto, que venceria o campeonato com mais 21 pontos. O Benfica foi, pois, obrigado a jogar pré-eliminatória e play off de apuramento para a fase de grupos da Champions, na qual entrou depois de afastar Trabzonspor e Twente. Seria, porém, o fracasso no campeonato - perdeu 0-5 no Dragão - e o afastamento na meia-final da Liga Europa, contra SC Braga, a marcar essa temporada.

 

Em 1996/1997, os encarnados já tinham menos 16 pontos do que o FC Porto à 27.ª jornada - acabaram em terceiro lugar com menos 27. Nas temporadas 1995/1996 e 2002/2003, sempre com mais de um treinador, o Benfica estava a distância de 13 pontos do FC Porto. Os tempos, porém, eram outros, de instabilidade, ao contrário de agora. O lugar de Jorge Jesus não está em risco para a próxima temporada, apesar de ter conseguido a pior pontuação (57) no Benfica à 27.ª jornada. Pior do que a atual só com Quique Flores (52), na época 2008/2009. Saiu o espanhol e entrou Jesus na temporada seguinte.

 

Ler Mais
Comentários (10)

Últimas Notícias

Mundos