No país onde o futebol não é prioridade, Higuaín sente-se «feliz»

Estados Unidos 14-04-2021 18:46
Por Redação

O argentino Gonzalo Higuaín, hoje no Inter Miami, diz ser hoje em dia mais feliz do que quando jogava na Europa. Aos 33 anos deixou a Juventus e atendeu ao chamamento de David Beckham para se juntar ao novo clube na MLS, onde deverá reformar-se e deixar de vez o futebol. O plano está traçado, como revelou em entrevista ao jornal La Nación.

 

«Há pouco tempo estive a pensar em tudo o que deixei para trás. Os pedidos, as responsabilidades, os diferentes países [jogou em Espanha, Inglaterra, Itália], tudo coisas que nos podem desequilibrar. A verdade é que agora estou muito, muito feliz. Tenho o que queria, que era deixar todo o contexto de pressão, exigências, críticas da imprensa», sublinhou, e deu exemplo de alívio de pressão.

 

«Aqui nos Estados Unidos o futebol não é a prioridade, são outros os desportos que sentem a pressão. Mas a liga (MLS) está a melhorar. As pessoas na rua não me julgam porque marco ou falho um golo, a imprensa o mesmo. Posso estar numa fila e sentir-me uma pessoa normal e penso como é bonito este sentimento. Era o que eu queria sentir», confessou.

 

Quando terminar a carreira, o futebol não estará no seu horizonte. «A minha vida não será no futebol, irei por um caminho diferente. Quero divertir-me com a família e amigos e depois encontrar algo que goste. Aulas de culinária ou um curso de enólogo. O vinho fascina-me», explicou.   

Ler Mais
Comentários (4)

Últimas Notícias