OPINIÃO: Abel Ferreira, a competência que virou o futebol do avesso

Libertadores 30-01-2021 22:56
Por Luís Mateus

Abel Ferreira conquistou o seu primeiro título fora de Portugal. E logo um título continental. Parece que o futebol ficou, de certa forma, virado do avesso. Que Abel começou pelo fim. Seja como for, é prova de competência.

 

Foi competência que o técnico português levou na mala para São Paulo, junto a um enorme sentido de organização – mesmo usando diversas variantes táticas –  e ainda a capacidade de reunir os jogadores à sua volta. Numa equipa com talento individual e muita irreverência e juventude – Gabriel Menino, Patrick de Paula, Danilo e Gabriel Veron têm largo futuro pela frente –, foi isso que fez a diferença. Claro que houve o River Plate de Gallardo e foi preciso voltar a respirar depois daquela segunda mão, mas até aí há mérito do técnico português.

 

Abel Ferreira repete a conquista internacional de Jorge Jesus, e cimenta o estatuto do treinador português no Brasil e no resto da América do Sul. Um Brasil que esteve muito tempo demasiado fechado aos técnicos estrangeiros e tem de sentir agora que valeu a pena apostar para lá das fronteiras. Até para lá do Atlântico. Basta-lhe saber escolher o melhor rosto para cada projeto, o que não é nunca tão simples quanto parece, como se viu em algumas decisões anteriores.

 

Abel, claro, já merecia. Se por cá o máximo que o futebol português lhe ofereceu foi o SC Braga – e talvez com alguma injustiça – não tenho dúvidas de que quando voltar à Europa as portas que se abrirem não serão bem as mesmas. Pelo menos, por cá. O que será certamente justo.

 

É verdade que a Libertadores ou qualquer título no Brasil não tem o mesmo peso que um campeonato ganho nas Big Five ou uma prova europeia, seja esta qual for. Abel Ferreira, tal como Jesus, não passaram a ter o mundo a seus pés, e isso viu-se nas atribuições dos prémios individuais relativos ao ano passado e no assédio aparentemente inexistente por parte dos maiores emblemas do Velho Continente. No entanto, não deixa de ser um grande troféu. E é história escrita. Por isso, vai! Agarra que é tua, Abel!

 

--

LUÍS MATEUS é jornalista, analista e comentador de futebol. Foi diretor do MaisFutebol e editor de desporto da TVI, escreveu para o «Expresso», «Público» e zerozero, e comentou ainda para a TVI, Eleven Sports e TSF. Atualmente escreve e comenta no site e no jornal «A Bola» e n’A BOLA TV. Pode segui-lo no Twitter ou no Facebook.

Ler Mais
Comentários (15)

Últimas Notícias