Open Austrália: Frederico Silva treina-se na parede do quarto

Ténis 12:37
Por Célia Lourenço

Frederico Silva será sempre o primeiro português campeão de Grand Slam, desde que ganhou os pares juniores do US Open e de Roland Garros, em 2012 e 2013.

 

Mas a estreia em quadros principais seniores já está a ser memorável e o Open da Austrália só arranca a 8 de fevereiro. Basta juntar a palavra Covid-19 à história. Não que esteja infetado, mas alguém estava no voo charter que o levou de Doha, Catar, onde superou com distinção o qualifying do torneio.

 

Desta forma, Kiko e o seu treinador, Pedro Felner, estão há dez dias enclausurados em quartos de hotel - a carta de alforria chega sábado, a tempo de jogar o ATP que inicia segunda no qual Pedro Sousa, o outro luso nos Antípodas, também marca presença-, cumprindo 14 dias de isolamento profilático.


Através do Instagram, com vídeos do jogador a bater bolas na parede ou do técnico ávido do ar que não entra pela janela sem abrir, vão mostrando ao mundo como tem sido a experiência.

 

A A BOLA, Frederico contou-a assim: «Estamos confinados ao quarto, ninguém entra, ninguém sai. O problema maior, além de não podermos sair, é não terem janelas ou os que têm quase não abrem. A do Pedro não abre mesmo, a do meu quarto abre um bocadinho, nem dá para arejar o quarto, não entra sol, parece que estamos na mesma hora todo o dia. Até pedi uma ventoinha para ver se sentia algum ar a correr», descreveu o 182.º mundial, tentando manter algumas rotinas com «duas sessões de treino físico online, com o preparador físico Luís Lopes», ou aproveitando o tempo livre «vendo séries ou jogando Playstation».

 

Leia na íntegra na edição impressa ou digital de A BOLA. 

Ler Mais
Comentários (4)

Últimas Notícias

Mundos