Campeão Costa do Sol treme mas não cai

Moçambola 25-01-2021 11:16
Por Alexandre Zandamela, Maputo

Quando Delson, de grande penalidade, aos 18 minutos, abriu o ativo para o Incomáti, reinou nas hostes do Costa do Sol o espetro de maldição, fazendo-se analogia ao sucedido na partida anterior, no caldeirão do Chiveve, onde também a equipa sofreu o primeiro golo cedo. A equipa do português Horácio Gonçalves, a jogar no seu terreno, precisou de controlar o nervosismo patente nos seus jogadores e influenciar positivamente a forma global da sua actuação para construir a vitória.

 

O canário tremeu, tremeu, mas... no final manteve-se em pé. Debaixo de chuva torrencial e de vento forte, que, inclusive, obrigaram a uma paragem de 10 minutos, o Costa do Sol acabaria por puxar dos  galões e marcar a diferença com golos de Abel, aos 57 minutos, e de Mário, aos 75, numa partida disputada este domingo, a contar para a segunda jornada do Campeonato Moçambicano de Futebol da 1ª Divisão.

 

Quem também não quis deixar os seus créditos por mãos alheias foi a Associação Black Bulls, do também português Hélder Duarte, na estreia do seu complexo desportivo, localizado no Tchumene, na Matola. Na recepção à ENH de Vilankulo, os ‘touros’ ganharam por 2-0, mercê dos tentos de Ejaita, aos 42 minutos, na transformação de um penalti, e depois aos 58.

 

Das equipas da Zona Centro do país, a hegemonia da União Desportiva do Songo e do Ferroviário da Beira é irrefutável. Em Tete, os detentores da Taça de Moçambique derrotaram a Liga Desportiva de Maputo, por 2-1, com Lau King a inaugurar o marcador e depois  John Banda a elevar a contagem. Turras reduziu a desvantagem para uma equipa cujo treinador, Ali Hassan, já confessou, publicamente, que, com a qualidade do seu plantel, sonhar com o título seria uma autêntica utopia.

 

Por seu turno, os locomotivas do Chiveve, a jogarem num terreno (Estádio 1º de Maio) que minutos antes do desafio foi fustigado por chuvas fortes – razão que ditou o início tardio do encontro – venceram o novo primodivisionário Ferroviário de Lichinga, por 2-1, golos de Comissário e David. 

 

O Ferroviário de Nampula foi a Soalpo derrotar o Textáfrica do Chimoio por uma bola sem resposta, golo de Caló. Num dia de festa para os representantes nampulenses no Moçambola, o Ferroviário de Nacala, no Estádio 25 de Junho, recebeu e venceu o estreante Matchedje de Mocuba, por 1-0, tento da autoria de Mayunda.

 

Entretanto, no sábado, na abertura da jornada, o clássico entre Desportivo e Ferroviário, ambos de Maputo resultou na vitória dos locomotivas, após um jogo interessante de se seguir.

 

A equipa de Daúdo Razaco, que no decorrer da etapa inicial não soube expressar em golos a sua superioridade, sobretudo no primeiro quarto de hora, viria a marcar , na segunda parte, por intermédio de Mutong, Macha e Kito, este último com um golaço de se lhe tirar o chapéu, deixando o guarda-redes alvi-negro Stephen nas cordas.

 

Resultados da 2ª jornada:

 

Costa do Sol-Incomáti de Xinavane, 2-1;  Desportivo de Maputo-Ferroviário de Maputo, 0-3; UD Songo-Liga Desportiva de Maputo, 2-1; Black Bulls-ENH de Vilankulo, 2-0; Textáfrica do Chimoio-Ferroviário de Nampula, 0-1; Ferroviário de Lichinga-Ferroviário da Beira, 1-2; Ferroviário de Nacala-Matchedje de Mocuba, 1-0.

 

Ferroviário da Beira e  Black Bulls, ambos com seis pontos, e  Ferroviário de Maputo e UD Songo, com quatro,  ocupam os primeiros lugares da classificação. 

Ler Mais

Últimas Notícias