Treino desportivo: implicações para o(a) treinador(a) (artigo de Vítor Rosa, 140)

Espaço Universidade 21-01-2021 16:38
Por Vítor Rosa

O desporto é um tema importante. Continua a ser um dos fenómenos sociais mais marcantes da nossa época. A sua prática democratizou-se e envolve quase todos os indivíduos. A prática desportiva implica treino. E se o treino desportivo é uma atividade social, provocando aprendizagem, relacionamento, interação e comunicação com os outros, a sociologia, e em particular a sociologia do desporto, poderá auxiliar os treinadores a compreenderem melhor o seu impacto junto dos agentes sociais, em particular dos praticantes e atletas. Para além de uma melhor análise dos processos de treino, provoca alguns questionamentos relativamente a visões tradicionalistas.

 

Com os Jogos Olímpicos Modernos, o treino desportivo passou a ser entendido como uma estrutura sistematizada, com o objetivo de aumentar o rendimento desportivo. Desta forma, ele pode ser considerado um processo organizado, com princípios científicos, estimulando modificações morfológicas, por forma a elevar a capacidade de rendimento do indivíduo. Procurando retirar a máxima capacidade dos praticantes desportivos, os treinadores apostam em treinos de qualidade, intensivos (quando se justifica) e criativos (quando é possível). Mas não é fácil orientar, conduzir e controlar os atletas. Para os atletas de alto rendimento, a conversa é outra, dado terem uma preparação física mais elevada. Isso leva a perceber como funciona os sistemas energéticos e a dupla relação: treino e recuperação.

 

O treinador deve ter também consciência sobre os objetivos e as competências a atingir. Nesse sentido, o planeamento do treino justifica conhecer a(s) prática(s) desportiva(s), conhecer os atletas e conhecer o(s) clube(s). Como em várias áreas do conhecimento, o treino está sujeito a constantes estudos e a propostas no sentido de melhorar. Para além de ser um fator de reflexividade profissional, a formação dos treinadores constitui um lugar de encontro e de partilha, pois os participantes encontram nela uma ocasião de se conhecerem, de confrontarem as suas opiniões e experiências, vencendo o isolamento próprio das suas condições de trabalho e de vida. O título profissional de treinador(a) de desporto é constituído por quatro graus, que atestam os domínios, as competências e as responsabilidades.

 

Vítor Rosa

Sociólogo, Doutor em Educação Física e Desporto, Ramo Didática. Investigador Integrado do Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento (CeiED), da Universidade Lusófona de Lisboa

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias

Mundos