Rui Borges: «O nosso objetivo é olhar sempre para a frente»

Académica 15-01-2021 17:02
Por Eduardo Pedrosa Marques

O objetivo delineado pela direção no início da temporada não passou pelo anúncio da candidatura à subida de divisão mas, dentro do campo, a equipa tem respondido de forma inversa. Com resultados que dão forma ao sonho do regresso ao escalão principal.

 

Os comandados de Rui Borges estão no 2.º lugar da Segunda Liga, a cinco pontos do líder Estoril, e o objetivo do treinador passa por continuar a olhar apenas para a frente. O treinador da Briosa está satisfeito com o desempenho dos jogadores. Na antevisão à visita ao Seixal, onde a Académica defronta o Benfica B, este sábado (16 horas), Rui Borges sublinha a qualidade dos jovens jogadores encarnados, mas também garante que a sua equipa está pronta para as dificuldades que prevê.

 

«O Benfica B é uma equipa que tem jogadores com esperanças em chegarem ao topo do nosso futebol e à equipa principal do grande clube que representam. Trata-se de um adversário que tem bastante dinâmica, com miúdos com muita qualidade individual, que percebem os momentos do jogo. Estou à espera de um embate difícil, diante de um adversário que mudou de treinador recentemente. Mas vamos fazer o nosso jogo e estamos preparados. Subida? O nosso objetivo é olhar sempre para a frente. Estamos com quatro pontos a mais do que o 3.º classificado mas não olhamos para trás. Se estamos em 2.º lugar queremos chegar ao 1.º. É sempre esse o nosso objetivo».

 

O técnico dos capas negras abordou ainda a veia goleadora de Bouldini – melhor marcador da Liga 2, com 9 golos – e a contratação de Mayambela, extremo sul-africano emprestado pelo Farense. «O Bouldini está num bom momento, tem vindo a marcar golos, mas o bom momento é de toda a equipa, não é só do Bouldini. Sem a ajuda da equipa ele não faria golos. O Bouldini está bem, é verdade, mas é o resultado do bom momento de forma do coletivo. Em relação ao Mayambela, trata-se de mais um jogador para ajudar o grupo. Chegou há dois dias e ainda não deverá ser opção para este jogo. A ideia é que venha com um espírito muito competitivo e que se insira bem no grupo, que tem um grande caráter e espírito de companheirismo», concluiu Rui Borges.

 

 

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias

Mundos