Ainda o famoso exame em Perugia: Juventus acusada de «acelerar» processo de Suárez

Itália 04-12-2020 11:53
Por Redação

A polémica em torno do exame de italiano de Luiz Suárez em Itália volta a ser notícia, depois de o Ministério Público de Perugia - onde o uruguaio se deslocou para fazer um exame para pedido de nacionalidade - ter concluído que a Universidade local montou uma «farsa para tentar conseguir o título de italiano B1», necessário para a obtenção de cidadania. 

 

A investigação implica também a Juventus, pois deu como certo, como já tinha sido revelado em setembro, que o conteúdo do teste foi partilhado de antemão «para responder a exigências da Juventus e com o objetivo de conseguir vantagens a nível de imagem para a Universidade».

 

O clube onde atua Cristiano Ronaldo não tinha mais vagas para ex-comunitários e estava a tentar obter a cidadania para o jogador a fim de o poder inscrever.

 

A polícia financeira italiana suspendeu agora, por oito meses, a reitora Giuliana Grego, o diretor Simone Olivieri e os professores presentes do exame, Stefania Spina e Lorenzo Rocca, acusados de «revelação de segredo profissional para ganho patrimonial e falsidade documental». A investigação vai continuar. 

 

«Sabemos que o conteúdo do teste foram comunicados antecipadamente ao jogador para se chegar a um resultado pré-determinado e ir ao encontro do pedido feito pela Juventus. Também foi possível apurar como, nos primeiros dias de setembro, os diretores do clube se envolveram, ao mais alto nível institucional, para acelerar o pocesso. Tal sugere novas hipóteses de crime contra elementos que não os da Universidade, ainda em investigação», diz-se.

Ler Mais
Comentários (3)

Últimas Notícias

Mundos