Bruno Fernandes e o lado competitivo que nem deixa a filha ganhar...

Manchester United 14-11-2020 16:35
Por Redação

Bruno Fernandes confessou pormenores sobre a sua natureza competitiva, dando exemplo de que isso acontece também em casa.

 

«Sempre tive uma personalidade competitiva. Detesto perder seja no que for», confessou no podcast no Manchester United (UTD podcast). «Há dois dias estava a jogar Uno com a minha filha de 3 anos e já se sabe, às vezes temos de deixar os miúdos ganhar, mas ela passou-me duas vezes a carta especial para ir buscar mais 4 (+4). Fiquei tão zangado que ela me tenha obrigado a ir buscar 8 cartas... que me livrei delas e acabei por ganhar o  jogo», explicou. 

 

«Mas... ela tem três anos... A minha mulher viu e disse-me 'és sempre assim'. Quando jogamos bingo no Natal, às vezes com apostas, tenho de contar os números porque a minha família faz batota! Os meus tios, primos, todos. Por isso quando crescemos com isto, fazemos o que for preciso para ganhar!», acrescentou. 

 

A família continua a acompanhar de perto as suas exibições e fazem parte da sua motivação: «Eles sempre avaliaram os meus jogos, por isso sempre que acabo um tenho mensagens da minha mãe e da minha mulher. A minha mãe é sempre a mesma mensagem - 'jogaste bem, beijinhos'. Já a minha mulher não... Se jogar ela dirá que não foi o meu dia e quando chego tenho que saber o que não correu bem. No dia a seguir ao jogo com o Newcastle [vitória por 4-1 e um golo marcado, mas um penálti falhado], o meu pai, que telefona sempre, mandou mensagem: 'Parabéns pelo teu golo, mas a partir de amanhã vou mostrar-te como se marcam penálties'. E eu a pensar, 'bolas, falhei um em onze e ele a falar-me nisto'...Ele nunca marcou um! Mas estas coisas ajudam-me a melhorar, ter alguém sempre a cobrar e a pedir mais de nós.»

 

«O meu irmão e o meu pai são as duas pessoas que mais oiço depois dos jogos, porque eles já jogaram futebol, sabem o que sinto», concluiu.  

 

 

Ler Mais
Comentários (3)

Últimas Notícias