Como o Covid alterou os planos para o primeiro onze oficial

Sporting 21-09-2020 12:31
Por Redação

Não bastavam as dificuldades inerentes a uma terceira pré-eliminatória de apuramento para a Liga Europa, na qual o Sporting vai defrontar, quinta-feira, no Estádio José Alvalade, os escoceses do Aberdeen (20 horas), os leões contam ainda com outras limitações, sobretudo nas escolhas que o treinador, Rúben Amorim, tem para esse encontro.

 

É que, de entre os nove jogadores infetados (Max, Renan, Quaresma, Gonçalo Inácio, Borja, Palhinha, Rodrigo Fernandes, Pedro Gonçalves e Nuno Santos), cinco há que, tendo em conta o trabalho desenvolvido na pré-temporada, sobretudo nos jogos de preparação, poderiam perfeitamente reunir condições para avançar para o melhor onze-.

 

Casos de Max, na baliza, Eduardo Quaresma, no lado direito na linha de três defesas, João Palhinha no meio-campo, ele que dá claramente outra solidez defensiva à equipa e, simultaneamente, liberta Wendel para ações ofensivas, assim como Pedro Gonçalves e Nuno Santos, se bem que, sobretudo no caso deste último, Jovane fosse sempre uma opção a ter em conta.

 

Certo é que, com aqueles nove elementos fora de combate, vão ter de avançar outros jogadores.

 

O onze sem Covid: Maximiano; Quaresma, Coates e Feddal; Ristovski, Palhinha, Wendel e Nuno Mendes; Pedro Gonçalves, Sporar e Nuno Santos.

 

O onze com Covid: Adán; Neto, Coates e Feddal; Ristovski, Matheus Nunes, Wendel e Nuno Mendes; Jovane, Sporar e Vietto.

 

Leia a notícia na íntegra na edição impressa ou na edição digital de A BOLA

Ler Mais
Comentários (27)

Últimas Notícias