Mourinho sobre o Vitória: «Lutar pelo lugar que conquistámos em campo»

Vitória de Setúbal 09-08-2020 11:27
Por Entrevista de Luís Filipe Simões

Ganhou tudo o que há para ganhar no futebol. Amado e odiado em Inglaterra, admirado um pouco por todo o Mundo. Apaixonado pelo clube que foi do seu pai. Que é o seu. Setubalense. Vitoriano. José Mourinho quebra o silêncio para entrar em defesa do clube do coração. Defende que esta decisão é injusta e justifica porquê…


- O que sente ao ver o seu Vitória a correr o risco de descer, na secretaria, ao Campeonato de Portugal?

 

- Sinto-me muito apreensivo. É muito difícil, para mim, assimilar esta situação. Eu vi e joguei no sofá os dois últimos jogos do Vitória, contra o Sporting e o Belenenses. Considero que o Vitória fez 4 pontos brilhantes, principalmente o empate em Alvalade, que era fundamental para manter as coisas sob controlo, no sentido de dependermos apenas de nós próprios. Depois, o jogo com o Belenenses, onde era crítico resistir à pressão emocional inerente a um jogo que valia uma época. A verdade é que os jogadores se superaram nestes dois jogos que garantiram a permanência e festejei com eles e com todos os vitorianos. Por isso, uma vez conseguida a manutenção dentro das quatro linhas é agora, para mim, muito complicado encarar esta nova situação de podermos descer na secretaria. A verdade é que não estou, como vitoriano, a conseguir assimilar esse risco de descida ao Campeonato de Portugal que agora se coloca.

- Acredita que ainda haverá forma de o clube poder continuar no escalão principal?


- Acredito, essencialmente, que teremos de lutar e que ficaremos no lugar que conquistámos em campo. Neste momento a decisão ainda não é definitiva porque está sujeita a recurso, logo, ainda estamos na Liga. Eu já vi decisões, com implicações quase à escala planetária, serem revertidas. Ainda recentemente, aqui em Inglaterra, num dia o Manchester City estava banido das competições europeias durante dois anos e no outro dia tudo voltou à primeira forma e agora o City já pode participar, de novo, nesta temporada que vai agora começar. Portanto, depois de ver revertidas decisões desta envergadura, tenho de acreditar que em relação ao Vitória poderá acontecer o mesmo.

- Estando nós a falar de um histórico, de um dos maiores clubes do futebol português, seria dramático que o Vitória não competisse nas competições profissionais?


- Sim, seria dramático para o Vitória, mas não só para o Vitória. Seria dramático, também, para os sócios e simpatizantes do clube e para a própria cidade de Setúbal. E repito, no que me diz respeito, seria muito difícil de assimilar uma situação destas. Mesmo depois de já ter assistido à descida de divisão do Vitória por um par de vezes, mesmo depois de, como profissional, também já ter passado por alguns insucessos, será dramático para mim e para qualquer vitoriano assistir à queda do clube para o Campeonato de Portugal.

- Conseguiria o Vitória resistir a uma queda tão grande?
 

- Eu não conheço, neste momento, a realidade do clube de uma forma profunda para me poder pronunciar. Não sei até que ponto o Vitória tem estrutura para aguentar um embate tão violento como a descida de dois escalões de uma vez só. Sei, isso sim, que sob o ponto de vista emocional, seria um golpe duríssimo para todos os que amam o clube e isso refletir-se-ia, de alguma forma, no próprio clube. Agora, não tenhamos dúvidas. Em caso de descida para o Campeonato de Portugal, será sempre muito difícil reagir e dar resposta a tão complicada situação. 
 

Leia mais na edição impressa ou digital de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (39)

Últimas Notícias

Mundos