«Percebi que Rúben Amorim não conta comigo»

Sporting 08-08-2020 15:13
Por Entrevista de Irene Palma

Em entrevista a A BOLA, Adrien Silva confirma que realizou contactos no sentido de poder regressar ao Sporting. 


- Já sabe que não vai continuar no Mónaco e tem mais um ano de contrato com o Leicester. Sempre manifestou vontade de regressar o Sporting. Vai voltar?

 

- Nunca escondi o sentimento que tenho pelo Sporting. Entrei muito novo no clube e tornei-me homem e jogador lá. Com todas as notícias que saiam pedi a uma pessoa para se informar se tinham fundamento ou não e a verdade é que não tinham fundamento algum. O meu nome não estava na lista dos reforços desejados… Cada um tem as suas ideias e a sua forma de ver o futebol. São decisões que temos de aceitar e seguir em frente.

 

- Falou com Frederico Varandas sobre a possibilidade de voltar ao Sporting? Falou com Rúben Amorim?

 

- Eu não falei. Falou uma pessoa a meu pedido com o treinador Rúben Amorim e com Frederico Varandas e disseram-lhe que o meu nome não estava em cima da mesa. Simplesmente isso…. É com naturalidade que encaro isso. Faz parte do futebol aceitar as decisões que são tomadas por quem tem que as tomar e seguir em frente e ir à procura de novos desafios. O que quero é ir para um sítio que me queiram. 

 

- Mas foi dito a Rúben Amorim que estava disponível para voltar e percebeu que Ruben Amorim não contava consigo?

 

- Claro que foi, para demonstrar a minha disponibilidade, e percebi que não contava comigo. 

 

- E percebeu porque é que Ruben Amorim não contava consigo? Foi dada alguma justificação?

 

- Não. Não foi dada nenhuma justificação nem tinha de dar. O futebol é assim. Faz-se parte ou não se faz. Não faço parte das escolhas de Rúben Amorim e tenho de encarar essa decisão com toda a naturalidade. 

 

- Mas porque é um jogador caro ou por uma questão técnica?

 

- Caro? Nada disso. Foi-me dito que o meu nome não estava em cima da mesa nem estavam a pensar nisso.  Já joguei em muitos países e sei qual a realidade de cada um deles. Temos de nos enquadrar com consciência na realidade de cada um deles. São escolhas que são tomadas e eu tenho de seguir a minha carreira e tenho objetivos muito concretos: quero voltar a representar a Seleção Nacional e sempre quis voltar a jogar no meu país. Podemos dar a volta ao Mundo, mas o nosso país é diferente. O campeonato português é cada vez mais competitivo. 

 

- O Sporting não o quer em 2020/2021. Está consciente disso?

 

- Sim!
 

Leia a entrevista completa na edição impressa ou digital de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (141)

Últimas Notícias