Jean Jacques candidato à Presidência da Federação Angolana de Basquetebol (artigo de Eduardo Monteiro, 60)

Espaço Universidade 08-08-2020 16:15
Por Eduardo Monteiro

Jean Jacques da Conceição, no âmbito das comemorações do cinquentenário da FIBA África (2011), foi considerado pela Federação Internacional de Basquetebol (FIBA) o melhor jogador africano de basquetebol (MVP) de todos os tempos. Em 2013, o antigo internacional angolano (primeiro jogador africano) foi selecionado para o Salão dos Notáveis (Hall of Fame) da FIBA. A sua carreira como jogador profissional teve início no Primeiro de Agosto de Luanda (1982-1988) tendo, nesse período, sido campeão nacional por 5 vezes e vencedor da Taça de Angola em 4 ocasiões. A sua notoriedade além fronteiras conduzio-o para o Sport Lisboa e Benfica (1988-1996), no qual foi peça fundamental  na conquista de 7 títulos nacionais e 5 Taças de Portugal.

 

Após 8 épocas ao serviço do Benfica entendeu viajar para França tendo alinhado pelo Limoges CSP da principal liga francesa até 1999 e, na época seguinte (1999/2000), representou uma das mais prestigiadas equipas da liga espanhola (ACB) e europeias, o Unicaja de Málaga. As saudades de Lisboa e um convite da então formação da Portugal Telecom trouxeram-no de volta a Portugal. Em representação da sua nova equipa voltou a ser campeão nacional nas épocas de 2000/01, 2001/02 e 2002/03 e vencedor da Taça de Portugal em 2000-01 e 2001-02.

 

Entretanto, durante a sua carreira desportiva, representou a Seleção de Angola em inúmeras ocasiões tendo alcançado diversos títulos africanos. Tudo começou, ainda na seleção Sub-18, com a conquista do título africano na cidade do Maputo-1982. Ao servico da principal representação nacional foi medalha de prata na mais importante prova africana em Alexandria-1983 e Abidjan-1985 e medalha de bronze em Tunis-1987. A partir dessa data começou a época dourada do basquetebol angolano em  África, na qual a influência de Jean Jacques foi decisiva na conquista de 7 títulos do continente africano (Luanda-1989, Cairo-1992, Nairobi-1993, Algiers-1995, Luanda-1999, Casablanca-2001 e Alexandria-2003. Para, além disso, ainda representou a seleção angolana nos campeonatos do mundo em Madrid-1986, Buenos Aires-1990 e Toronto-1994, assim como nos Jogos Olímpicos de Barcelona-1992. Um palmarés impressionante que atesta perfeitamente a grande categoria de Jean Jacques por esse mundo fora.

 

Jean Jacques que já exerceu funções de vice presidente, há uns anos atrás, apresentou recentemente, em conferência de imprensa, a sua candidatura à liderança da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) para o ciclo olímpico 2020/2024, nas eleições previstas para o próximo mês de Setembro. O seu principal objectivo é regressar aos tempos áureos do basquetebol angolano a nível internacional e impôr disciplina financeira face à actual situação do país.

 

Jean Jacques afirmou que não se admite ver antigos praticantes, que deram todo o seu esforço e enorme contributo para o desenvolvimento do basquetebol em Angola, estarem completamente desinteressados pela modalidade. Não vão aos pavilhões e nem querem ouvir falar do actual  basquetebol angolano. Não podemos deixar a situação continuar assim, vamos resgatar os valores perdidos. Está aberto a outras ideias desde que sejam no sentido positivo e no intuito de voltar a colocar o basquetebol ao mais alto nível. Admite que a tarefa não vai ser fácil pelo que vai tentar contar com o contributo de todos os interessados na concretização dos objectivos traçados.

 

Jean Jacques, 56 anos, o desportista angolano mais conhecido à escala global conta com 4 vice presidentes para o elenco directivo, Heldebrando Teixeira, António Agostinho Aragão, Weza Fortunato e Laura Agostinho.

 

Se conseguir ser eleito e demonstrar que é tão bom gestor como foi praticante, então podemos contar com a revitalização do basquetebol da comunidade lusófona e a liderar novamente a modalidade no continente africano.

 

Um Abraço e boa sorte.

 

 

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias

Mundos