«Temos de saber refletir, ver as fragilidades do futebol nacional»

Aves 26-07-2020 23:19
Por Redação

Declarações de Nuno Manta, treinador do Aves, após a derrota (0-2) com o Portimonense, na 34.ª e última jornada do Campeonato.

 

«Não foi fácil. Os jogadores, a equipa técnica, os membros do 'staff' já poderiam ter rescindido contrato há algum tempo e o campeonato teria uma marca muito diferente do que pretendemos para o futebol nacional. Temos de agradecer aos profissionais do Aves o que fizeram. Apesar de amanhã já se pensar no novo campeonato, é preciso não esquecer o Aves. O Aves fez tudo para que o campeonato decorresse dentro da normalidade.»

 

«O que aconteceu, não só com o contexto do Aves mas com a pandemia, obrigou-me, como treinador, a adaptar-me a muitas coisas, a puxar por mim no bom sentido, a preparar os treinos, a parte do discurso, para tentar tirar o máximo partido dos jogadores. Consegui tocar em todos. Foi uma das maiores dificuldades conseguir motivar os atletas. Um trabalho árduo para mim, que me fez ganhar experiência. Se estou arrependido de vir para o Aves? Não. Também reconheço que errei em alguns momentos, mas o contexto global tornou-se difícil para todos. Parabéns a este grupo, são uns heróis por termos conseguido acabar o campeonato, que era muito importante.»

 

«Hoje, a equipa teve caráter, foi organizada, com princípios de jogo e sólida. Mas voltámos a sofrer dois golos de bola parada. O Aves acaba de forma briosa, com grande orgulho, e uma equipa que ninguém vai esquecer. Devido ao covid-19 e depois por nós, estes momentos vão ficar na nossa memória. Temos de saber refletir, ver quais são as fragilidades do futebol nacional para que casos como estes não se voltem a repetir.»
 

Ler Mais
Comentários (5)

Últimas Notícias