Público no Giro mas com pulseira

Ciclismo 02-07-2020 09:49
Por Fernando Emílio

Mauro Vegni, diretor geral da Volta à Itália, revelou ontem que a prova vai ser alvo de fortes medidas de contenção de contágios pelo novo coronavírus, nomeadamente no que diz respeito ao controlo dos espectadores.

 

«Temos de respeitar todas as regras e protocolos sanitários. A manter-se a situação atual, será impossível ter na estrada a caravana publicitária. Estamos a falar com as empresas e a procurar soluções que satisfaçam ambas as partes, seremos muito exigentes e no caso de a situação evoluir favoravelmente podemos rever o plano. Nas partidas e chegadas iremos ter algum publico, mas as pessoas serão portadoras de uma pulseira que toca quando não é cumprida a distância mínima. Foi um investimento económico muito grande, mas permite que o público esteja presente», explicou, assumindo, no entanto, que «na estrada é impossível controlar quem quer que seja».

 

«Vamos sensibilizar as pessoas para que tudo aconteça dentro do melhor possível. As salas de imprensa terão acesso limitado, seria preciso um prédio inteiro para colocar 200 jornalistas. Todos irão e trabalhar em segurança, com fotógrafos e radialistas a ocuparem um espaço diferente dos que se encontram a escrever nos computadores. Se as normas que iremos implantar não forem compreendidas e respeitadas, estamos a matar o ciclismo que já se encontra moribundo», disse ainda. Vegni, de visita à Sicília, não confirmou se o Giro se inicia em Palerm: «Temos uma ideia mas tem que ser amadurecida».  

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (0)

Últimas Notícias

Mundos