A convicção de Fernando Santos um ano após a conquista da Liga das Nações

Seleção 09-06-2020 08:06
Por Fernando Urbano

Completa-se hoje um ano sobre a vitória da Seleção Nacional na primeira edição da Liga das Nações. Entre setembro e novembro de 2018, Portugal disputou a fase de qualificação e terminou-a sem qualquer derrota: 1-0 à Itália na Luz (André Silva), 3-2 na Polónia (André Silva, Bernardo Silva e Glik, p.b.), 0-0 em Itália e 1-1 com a Polónia no D. Afonso Henriques (André Silva).


Sete meses depois, sempre no Estádio do Dragão, a Seleção Nacional bateu a Suíça, a 5 de junho de 2019, por 3-1 na meia-final (três golos de Ronaldo) e os Países Baixos, na final, a 9 de junho, por 1-0 (Gonçalo Guedes).
 

Um ano após a vitória no Campeonato da Europa de 2016, chegou, pois, o triunfo na Liga das Nações. Foi a confirmação de que Portugal foi, no triénio 2016-2019, a melhor equipa da Europa? Fernando Santos, em declarações a A BOLA, concorda: «O sucesso desportivo mede-se pelas vitórias e nós ganhámos entre 2016 e 2019 as duas mais importantes provas europeias de seleções. Vencemos o Euro-2016 num feito inédito na nossa história e depois também vencemos a primeira edição de uma prova que, pelo seu formato, junta as melhores seleções europeias. Os resultados falam por si próprios. Constato, apenas, com um certo humor, que, além de nós, até por a Liga das Nações ser uma nova prova, ninguém conseguiu juntar estes dois troféus que estão expostos na Cidade do Futebol.»
 

Portugal abriu a fase final da Liga das Nações com três golos de Cristiano Ronaldo à Suíça e finalizar com golaço de Gonçalo Guedes à Holanda. Que memórias tem o selecionador nacional desses 2 encontros? «Foram dois jogos diferentes, mas em que demonstrámos no campo toda a força das nossas ideias e da nossa equipa. Em ambos os encontros fomos superiores em todos os aspetos do jogo e merecemos claramente sair vitoriosos. Na final, além da grande festa na Câmara do Porto, recordo, numa nota mais pessoal, a emoção que foi poder dedicar a vitória à minha família, que sempre me acompanhou em todas estas vitórias, em particular à minha mãe e ao meu cunhado.»

 

A finalizar, Fernando Santos falou do peso de vencer a edição de estreia da Liga das Nações comparando-o com o triunfo no Euro-2016: «O Campeonato da Europa é a prova mais importante do futebol europeu e acho que, pela sua história, pela forma como marcou a nossa cultura, isso é inegável. A vitória em França foi a primeira de toda a história centenária do futebol português e isso marcará para sempre, não só os que a protagonizaram em campo, como todo o País. Dito isto, a Liga das Nações foi e continuará a ser um enorme sucesso - pelo seu formato e competitividade - e nós também ficaremos para sempre ligados ao seu passado como os vencedores da primeira edição. Agora também sabemos que o passado no futebol interessa menos que o futuro. A nossa ambição é continuar a vencer.»

 

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (2)

Últimas Notícias

Mundos