A importância do desporto de alto rendimento social (artigo de Vítor Rosa, 105)

Espaço Universidade 22-05-2020 16:16
Por Vítor Rosa

A educação do século XXI reconhece os valores e as competências sociais no desenvolvimento cognitivo e na capacidade de resolver desafios. Ela deve despertar consciências e curiosidades. Para a UNESCO, os objetivos educativos são, essencialmente, apoiar a realização de uma Educação para Todos, procurando: 1) assegurar a liderança global e regional na educação; 2) fortalecer os sistemas de ensino em todo o mundo (da infância à idade adulta); 3) responder aos desafios globais contemporâneos através da educação.

 

Sob a recomendação da mesma Organização, o desporto é uma importante ferramenta de mobilização e de educação para o desenvolvimento, na medida em que promove a cooperação entre alunos e professores e oferece um enquadramento para a aprendizagem de competências pessoais e transversais, necessárias para a responsabilidade social e cidadania. O desporto é um fenómeno social que impregna profundamente a vida quotidiana dos cidadãos. Aristocrática na origem, a prática desportiva conheceu, desde o século XIX, um crescimento prodigioso e continua a ser um dos fenómenos sociais mais marcantes da nossa época. A sua prática democratizou-se amplamente e envolve quase todos os indivíduos. Simultaneamente, o seu carácter internacional não cessa de se afirmar. Na década de 90, a Comissão Europeia definia cinco funções específicas no âmbito do desporto: 1) A função educativa para equilibrar a formação e o desenvolvimento dos indivíduos em todas as idades; 2) A função de saúde pública no quadro do bem-estar geral da pessoa para preservar o “capital-saúde” dos cidadãos; 3) A função social para lutar contra a exclusão, a intolerância, a discriminação e o racismo; 4) A função cultural, permitindo ao cidadão de se reconhecer no seu território; 5) A função lúdica como componente do tempo livre e do lazer individual e coletivo. A declaração do Conselho da União Europeia, de 05 de maio de 2003, refere o valor social do desporto, sobretudo para a juventude. O Conselho e o Parlamento Europeu decidiram proclamar o ano 2004 no ano europeu da educação pelo desporto. Imitados pela UNESCO, instauraram o Ano Internacional do Desporto em 2005. Com esta iniciativa desejavam: 1) sensibilizar os cidadãos sobre a importância das práticas desportivas no domínio da educação; 2) aumentar a prática desportiva nos programas escolares; 3) promover a integração social e a tolerância, insistindo sobre o equilíbrio psicológico e físico proporcionado pelo desporto; 4) ajudar na prevenção dos problemas de violência. Em 2015, as Nações Unidas definiram 17 objetivos sustentáveis com uma agenda ambiciosa, tendo em vista a erradicação da pobreza e o desenvolvimento económico, social e ambiental à escala global até 2030. Ficou conhecida como Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Como atividade transversal a várias áreas sociais, o desporto pode funcionar como uma ferramenta multidisciplinar de ensino e de promoção dos objetivos sustentáveis.

 

Com base na análise sociológica do desporto, tem sido nosso objetivo incentivar a busca de conhecimentos, desenvolver a literacia e a capacidade de visão crítica sobre questões contemporâneas, vista a centralidade do desporto na sociabilidade e no processo de inclusão social. O interesse pelo desporto funciona como motivação para a permanência na escola e o desenvolvimento de atividades pedagógicas que vão desenvolver a criatividade, o pensamento crítico e a comunicação. Apesar de todo o retorno positivo que o desporto pode trazer para a educação de jovens, em muitos casos a socialização em torno do desporto traz exemplos negativos. A violência, o racismo e a homofobia são comportamentos presentes em grupos de adeptos e expressos em recintos desportivos. Nesse cenário, ao invés de se afastar os jovens do desporto, o que precisamos é trazer novas pessoas, novos olhares e novas ações ao desporto para que os aspetos e comportamentos negativos possam ser deixados de lado e que o desporto possa servir de ferramenta de inclusão e de transformação social.

 

Vítor Rosa

Sociólogo, Doutor em Educação Física e Desporto, Ramo Didática. Investigador Integrado do Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento (CeiED), da Universidade Lusófona de Lisboa

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (0)

Últimas Notícias