Shenzen proíbe o consumo de cães e gatos

China 02-04-2020 09:59
Por Redação

A cidade de Shenzen, na China, proibiu o consumo de cães e gatos no âmbito de uma proibição maior no consumo de animais selvagens, como consequência do novo coronavírus. A medida é também vista como uma maneira de apaziguar a opinião pública ocidental, dada a origem do vírus em Wuhan, na província de Hubei.

 

Os cientistas acreditam que o novo vírus passou de  animais para humanos e o centro da epidemia terá sido o mercado municipal de Wuhan - os primeiros positivos foram pessoas que foram ao mercado, onde são vendidos morcegos, cobras, civetas e outros animais selvagens. 

 

As autoridades da cidade no sul da China anunciaram que a proibição - que deixou cair a inclusão de sapos e tartatugas - entrará em vigor a 1 de maio. «Cães e gatos estabeleceram uma relação mais próxima com humanos que outros animais, enquanto animais de estimação. A proibição do seu consumo já estava a ser levada a cabo em Hong Kong e Taiwan», refere um comunicado do governo local citado pela agência Reuters, que acrescenta que «o consumo de aves, bovinos e pescado são mais do que suficientes».

 

«Não há nenhuma prova de que o consumo de animais selvagens seja mais nutritivo do que aves ou outra carne», disse  

Liu Jianping, do Centro de Controlo de Doenças ao Shenzhen Daily.

 

O governo central chinês está também a trabalhar numa proibição geral do consumo de animais selvagens.  

 

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Últimas Notícias