Jogadores recusam redução de metade e pagamento diferido dos salários

São Paulo 01-04-2020 20:38
Por Redação

Os jogadores do São Paulo recusaram a proposta da direção liderada por Carlos Augusto de Barros e Silva, de redução de 50 por cento dos seus salários e pagamento dos salários de março, abril, maio e junho em seis prestações diferidas lá mais para a frente no corrente ano.

 

Segundo avançam ‘Globo Esporte’ e ‘Lance’, a direção do ‘tricolor’ pretendia que os jogadores da equipa comandada por Fernando Diniz - que quinta-feira, dia 2 do corrente mês, iniciam, como as demais, a paragem competitiva de 20 dias das competições no país, devido à pandemia do Covid-19 – aceitassem, tal como a maioria dos emblemas pelo Mundo fora estão a tentar, face a contexto social e económico difícil, cortar para metade os seus vencimentos mensais, e chamou os jogadores um a um, mas levou nega dos profissionais.

 

Do teor da proposta sabe-se ainda que aos jogadores que auferem menos de 100 mil reais (17.487 euros) mensais, o São Paulo garantiu verba mínima mensal de 50 mil reais (€8.743) como meio de subsistência, mas nem assim convenceu o grupo.

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (1)

Últimas Notícias

Mundos