Matosinhos: Cidade Europeia do Basquetebol Jovem (artigo de Eduardo Monteiro, 51)

Espaço Universidade 26-03-2020 13:53

Independentemente do seu passado histórico Matosinhos só ascendeu a Vila no ano de 1853 sendo, então, constituída pelas freguesias de Leça da Palmeira e de Matosinhos. Uns anos depois (1909) e atendendo a que Matosinhos já se tornara um lugar importante foi criado o respectivo concelho, tal como existe nos nossos dias. Finalmente, em 28 de Junho de 1984, a autarquia foi elevada a cidade e é actualmente um município pertencente à Área Metropolitana do Porto. Abrange uma área de 62,42 Km2 e tem uma população de 175.478 habitantes (censo de 2011), sendo 25.112 (0 aos 14 anos), 18.851 (15 aos 24 anos), 103.230 (25 aos 64 anos) e 28.285 (+65 anos), o que corresponde a uma densidade populacional na ordem dos 2.811,2 habitantes por Km2.

 

Atendendo, a que apenas 16% da população tem mais de 65 anos de idade Matosinhos é, por natureza, um concelho de gente jovem que, desde sempre, esteve vocacionada para as actividades desportivas. Assim, as suas prioridades em termos desportivos têm sido o encaminhamento das crianças e jovens para a prática desportiva e, em simultâneo, a organização de eventos desportivos de âmbito nacional e internacional destinados aos jovens, que sirvam de exemplo e motivação à juventude  do concelho.

 

No início da década de 70, o trabalho na formação de jogadores já era uma realidade em Matosinhos. Nessa altura, eu era treinador das equipas masculinas de Juvenis e Juniores de basquetebol do Sport Lisboa e Benfica e defrontámos, em provas nacionais, as equipas do Leixões Sport Club na qualidade de campeãs da Associação de Basquetebol do Porto. Nesse período o Leixões sagrou-se campeão nacional de Juvenis e o Benfica conquistou o título nacional de Juniores.

 

Entretanto, a Federação Portuguesa de Basquetebol e a Câmara Municipal de Matosinhos fizeram uma parceria através da candidatura à organização de competições de selecções jovens femininas no âmbito da “FIBA-Europa”. Atendendo a que o concelho possui pavilhões desportivos com os requisitos necessários para a realização de competições internacionais, hotelaria de  qualidade para alojar as equipas e um aeroporto internacional relativamente perto, não foi muito difícil convencer a entidade europeia responsável pelo basquetebol em aceitar a candidatura portuguesa para a organização, em 2013, do Campeonato Europeu Feminino - Sub-16 (Divisão B).

 

A organização deste primeiro evento foi impecável pelo que a FIBA Europa foi renovando, ao longo destes últimos anos, o seu interesse em localizar em Matosinhos diferentes competições das selecções jovens femininas, tendo a derradeira já sido uma prova masculina.

 

Campeonato Europeu Sub-16 Feminino - 2013  (Divisão B)

Entre 1 e 11 de Agosto de 2013, decorreu na cidade de Matosinhos o primeiro campeonato europeu de basquetebol feminino - Sub-16 (Divisão B). As 17 selecções nacionais inscritas foram distribuídas por quatro grupos, jogando entre si, para apuramento das duas primeiras classificadas para a fase seguinte.

 

1ª FASE:

GRUPO A:    1ª Sérvia (4 vitórias - 0 derrotas), 2ª Bielorrúsia (3-1), 3ª Ucrania (2-2), 4ª Suiça (1-3) e 5ª Noruega (0-4);

GRUPO B:   1ª Finlandia (2-1), 2ª Inglaterra (2-1), 3ª Luxemburgo (2-1) e 4ª Roménia (0-3);

GRUPO C:  1ª Portugal (3-0), 2ª Dinamarca (2-1), 3ª Alemanha (1-2) e 4ª Irlanda (0-3);

GRUPO D:1ª Polónia (3-0), 2ª Israel (2-1), 3ª Eslovénia (1-2) 4ª Estónia (0-3).

 

Resultados da selecção portuguesa na 1ª FASE:

Portugal 83-35 c/ Dinamarca; 111-60 c/ Irlanda; 70-52 c/ Alemanha

 

2ª FASE: 

Portugal 57-40 c/ Israel (1/8 final); 87-57 c/ Polónia (1/4 final); 71-47 c/ Finlandia (1/2 final); 54-58 c/ Sérvia (Final).

A seleção nacional venceu a fase inicial  (Grupo C) com 3 vitórias e ascendeu à segunda fase onde tornou a registar mais 3 vitórias, respectivamente nos oitavos, quartos e meias finais, tendo ficado apurada para a final da prova. No jogo de atribuição do título esteve muito perto de o conseguir mas o triunfo final acabou por pertencer à formação Sérvia, por apenas 4 pontos. Brilhante actuação da equipa portuguesa, ao longo da competição, que com esta classificação subiu à divisão A das provas europeias deste escalão etário. Os resultados verificados atestam o nível competitivo da nossa equipa e o valor das nossas jogadoras.   

 

Classificação final: 1º Sérvia, 2º Portugal, 3º Dinamarca, 4º Finlandia, 5º Polónia, 6º Israel, 7º Inglaterra, 8º Bielorrússia, 9º Eslovénia, 10º Luxemburgo, 11º Ucrania, 12º Alemanha, 13º Suiça, 14º Roménia, 15º Irlanda, 16º Estónia e 17º Noruega.

 

MVP e CINCO IDEAL

Maria Kostourkova (Portugal) foi eleita a melhor jogadora da prova (MVP) e, como tal, fez parte do cinco ideal juntamente com a colega Carolina Bernardeco (Portugal), Snezana Bogicevic (Sérvia), Enna Pehadzic (Dinamarca) e Olga Yatskovets (Ucrânia). 

 

Campeonato Europeu Sub-18 Feminino - 2014 (Divisão A)

Esta competição, anteriormente designada por campeonato da europa de juniores, teve o seu início em 1965 nas cidades de Kjustendil, Lom, Botevgrad e Sofia (Bulgária) e realizou-se de 2 em 2 anos até 2003. Nesse período  as selecções vencedoras pertenciam a países que já não existem: União Soviética (11 títulos), Checoslováquia (2) e Jugoslávia (1). A partir de 2004, a prova passou a ter a actual designação e a ser efectuada anualmente, tendo tido como campeãs as representações da Rússia (5 títulos), Espanha (5), Itália (2), França (2), Bélgica (2), Sérvia (2)  Lituania (1).

 

Portugal fez a sua estreia nesta competição e teve um bom comportamento face aos resultados alcançados: (63-50) com a Suécia, (59-60) c/ R. Checa, (44-61) c/ Itália, (52-62) c/ Espanha, (59-44) c/ Croácia, (50-64) c/ Holanda, (57-54) c/ Grécia, (55-54) c/ R. Checa e (61-51) c/ Eslovénia. Obteve 5 vitórias e 4 derrotas tendo, assim, alcançado a 9ª posição e a sua manutenção na divisão A.

 

Classificação final: 1ª Rússia, 2ª França, 3ª Espanha, 4ª Sérvia, 5ª Bélgica, 6ª Holanda, 7ª Itália, 8ª Croácia, 9ª Portugal, 10ª Eslovénia, 11ª R. Checa, 12ª Polónia, 13ª Lituania, 14ª Grécia, 15ª Turquia e 16ª Suécia.

 

Campeonato Europeu Sub-16 Feminino - 2015 (Divisão A)

A selecção portuguesa participou nesta prova por ter subido de divisão no campeonato realizado em 2013. As 16 melhores selecções nacionais europeias Sub-16  foram divididas em 4 grupos para a disputa da 1ª fase da prova:

 

GRUPO A:

 1ª Itália (3-0), 2º R. Checa (2-1), 3ª Turquia (1-2), 4ª Holanda (0-3);

GRUPO B:

1ª Rússia (3-0), 2ª Portugal (2-1), 3ª Eslováquia (1-2), 4ª Croácia (0-3);

GRUPO C:

 1ª França (3-0), 2ª Alemanha (2-1), 3ª Bélgica (1-2), 4ª Sérvia (0-3);

GRUPO D:

1ª Hungria (3-0), 2ª Espanha (2-1), 3ª Letónia (1-2), 4ª Inglaterra (0-3).

 

2ª FASE

As 3 equipas melhor classificadas dos grupos A e B e dos C e D jogaram entre si para apuramento de 8 formações para os quartos de final. 

 

Resultados:

 Eslováquia- 59 Itália- 75; Letónia- 51 França- 52; Bélgica- 60 Hungria- 83; Espanha- 74 Alemanha- 45; Portugal- 55 R.Checa- 70; Turquia- 47 Rússia- 70; Eslováquia- 65 Turquia- 69; Letónia- 66 Bélgica- 42; R.Checa- 61 Rússia- 73; França- 52 Espanha- 49; Itália- 48 Portugal- 42; Alemanha- 48 Hungria- 71; Rússia- 56 Itália- 68; Hungria- 49 França- 51; R.Checa- 64 Eslováquia- 58; Alemanha-52 Letónia 64; Portugal- 80 Turquia- 59; Espanha- 60 Bélgica- 46;

 

QUARTOS DE FINAL:  Itália- 71 Letónia- 59; Hungria- 56 R.Checa- 60; Rússia- 61 Espanha- 70; França- 54 Portugal- 62;

 

MEIAS FINAIS:  Itália- 53 R.Checa- 65; Portugal- 64 Espanha- 44

 

3º LUGAR:  Itália- 70 Espanha- 54

 

FINAL:  R. Checa- 79  Portugal- 55

 

A selecção portuguesa embora tenha encontrado algumas dificuldades nas duas primeiras fases (3 vitórias e 3 derrotas) acabou por fazer duas excelentes exibições nos quartos de final e meias finais, eliminando as categorizadas formações da França (2 títulos) e da Espanha (9 títulos), nações com um ranking superior ao nosso. Na final a R.Checa confirmou o seu favoritismo vencendo a nossa equipa pela segunda vez neste campeonato. De qualquer modo, ir á final do campeonato da Divisão A é um feito notável ao alcance de poucos países no contexto europeu.

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL: 1º R. Checa, 2º Portugal, 3º Itália, 4º Espanha, 5º Letónia, 6º França, 7º Hungria, 8º Rússia, 9º Alemanha, 10º Sérvia, 11º Turquia, 12º Croácia, 13º Eslováquia, 14º Bélgica, 15º Holanda e 16º Inglaterra.

Campeonato Europeu Sub-20 Feminino – 2016 (Divisão A)

 

As 16 selecções nacionais Sub-20 Femininas, inseridas na Divisão A, foram distribuídas por 4 grupos para a disputa da fase inicial cuja classificação foi a seguinte:

 

GRUPO A:

1ª Espanha (2-1), 2ª Portugal (2-1), 3ª Polónia (2-1), 4ª Bosnia Herzegovina (0-3);

GRUPO B:

1ª Itália (3-0), 2ª Alemanha (2-1), 3ª Sérvia (1-2), 4ª Suécia (0-3);

GRUPO C:

1ª França (3-0), 2ª Grécia (1-2), 3ª Letónia (1-2) 4ª Holanda (1-2);

GRUPO D:

1ª Rússia (3-0), 2ª Eslováquia (2-1), 3ª Bélgica (1-2), 4ª Turquia (0-3).

 

ROUND 16 (1/8 FINAL):

Espanha- 79 Suécia- 53; Grécia- 58- Bélgica- 62; Alemanha- 47 Polónia- 63; Rússia- 81 Holanda- 70; Portugal-52 Sérvia- 63; França- 66 Turquia- 61; Itália- 76 Bosnia Herzegovina- 69; Eslováquia- 42 Letónia- 61.

 

ROUND 8 (1/4 FINAL): Espanha- 58 Bélgica- 50; Polónia- 55 Rússia- 68; Sérvia- 73 França- 66; Itália- 61- Letónia- 54.

MEIAS FINAIS:   Espanha- 77 Rússia- 61; Sérvia- 60 Itália- 63.

3º LUGAR:   Rússia- 78 Sérvia- 72   FINAL:   Espanha- 71 Itália- 69

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL:  1ª Espanha, 2ª Itália, 3ª Rússia, 4ª Sérvia, 5ª Bélgica, 6ª França, 7ª Letónia, 8ª Polónia, 9ª Holanda, 10ª Portugal, 11ª Bosnia Herzegovina, 12ª Suécia, 13ª Turquia, 14ª Grécia, 15ª Eslováquia e 16ª Alemanha.

Na fase de grupos a selecção portuguesa venceu a Bósnia (94-67) e a campeoníssima Espanha (64-60) tendo  perdido com a Polónia por (74-77). Após ter sido eliminada pela Sérvia no Round 16, ainda efectuou mais 3 encontros com a Turquia (50-48), Bósnia (67-47) e Holanda (61-66) para definição da sua posição na classificação geral.

 

Campeonato Europeu Sub-20 Feminino – 2017 (Divisão A)

A fase inicial da prova começou com a distribuição das 16 equipas nacionais que constituem a divisão A por 4 grupos que, jogando entre si, procuraram o apuramento das duas primeiras selecções, de cada grupo, para os oitavos de final (round 16):

 

GRUPO A:

1ª Espanha (3-0), 2ª Polónia (2-1), 3ª Bélgica (1-2), 4ª Suécia (0-3);

GRUPO B:

1ª Itália (3-0), 2ª Portugal (2-1), 3ª Letónia (1-2), 4ª Lituânia (0-3);

GRUPO C:

1ª Eslovénia (2-1), 2ª Hungria (2-1), 3ª França (2-1), 4ª Bósnia Herzegovina (0-3);

GRUPO D:

1ª Rússia (3-0), 2ª Holanda (1-2), 3ª Sérvia (1-2), 4ª Turquia (1-2).

 

ROUND 16 (1/8 FINAL):

Espanha- 99 Lituania- 83; Hungria- 86 Sérvia- 72; Portugal- 42 Bélgica-67; Rússia- 91 Bósnia Herzegovina- 65; Polónia- 39 Letónia- 66; Eslovénia- 80 Turquia- 65; Itália- 69 Suécia- 46; Holanda- 63 França- 74.

 

ROUND 8 (1/4 FINAL):  Espanha- 67  Hungria- 55; Bélgica- 49  Rússia- 56; Letónia- 61  Eslovénia- 64, Itália- 61  França- 77.

MEIAS FINAIS:   Espanha- 67  Rússia- 55; Eslovénia- 81  França- 75.

3º LUGAR:  Rússia- 80  França- 59   FINAL:  Espanha- 73  Eslovénia- 63

CLASSIFICAÇÃO FINAL: 1ª Espanha, 2ª Eslovénia, 3ª Rússia, 4ª França, 5ª Hungria, 6ª Itália, 7ª Bélgica, 8ª Letónia, 9ª Sérvia, 10ª Polónia, 11ª Suécia, 12ª Portugal, 13ª Holanda, 14ª Lituania, 15ª Turquia e 16ª Bósnia Herzegovina.

 

A selecção nacional feminina Sub-20 obteve 2 vitórias na fase de grupos sobre a Lituania (71-69) e Letónia (72-67) e perdeu c/ Itália (55-59). Nos oitavos de final perdeu c/ Bélgica (42-67) tendo sido relegada para a disputa dos 8 últimos lugares. Nesta derradeira fase venceu a Bósnia (80-77) e foi derrotada pela Sérvia (62-71) e Suécia (48-52). Totalizou 3 vitórias e 4 derrotas o que lhe valeu a 12ª posição na classificação geral.

 

Campeonato da Europa Sub-20 Masculino - 2019  (Divisão B)

A realização desta competição em Matosinhos foi uma decisão acertada na medida em que o apoio público à nossa equipa estava garantido e atendendo a que a cidade tem  funcionado como um talismã para as nossas seleções femininas de jovens. As 20 selecções inscritas foram distribuídas por quatro grupos que competiram entre si para apuramento dos dois primeiros classificados de cada grupo para a fase seguinte:

 

1ª FASE:

Grupo A:

1º Rússia (4 vitórias – 0 derrotas), 2º Islandia (2-2), 3º Bielorrússia (2-2), 4º Hungria (2-2) e 5º Irlanda (0-4);

Grupo B:

 1º R. Checa (4-0), 2º Bulgária (3-1), 3º Finlandia (2-2), 4º Albania (1-3) e 5º Roménia (0-4);

Grupo C:

 1º Holanda (4-1), 2º Georgia (4-1), 3º Estónia (4-1), 4º Suécia (2-3), 5º Kosovo (1-4) e 6º Arménia (0-5);

Grupo D:

1º Portugal (4-0), 2º Bélgica (3-1), 3º Eslováquia (2-2), 4º Macedónia Norte (1-3) e Luxemburgo (0-4).

2ª FASE:

QUARTOS de FINAL: Rússia- 105 Bulgária- 66; Portugal-96 Geórgia- 85; R.Checa- 77 Islandia- 67; Holanda- 70 Bélgica- 75.

MEIAS FINAIS:   Rússia- 69 Portugal- 76; R.Checa- 82 Bélgica-64.

3º LUGAR:  Rússia- 80 Bélgica- 88

FINAL:  Portugal- 73  R.Checa- 57

CLASSIFICAÇÃO FINAL:

1º Portugal, 2º R.Checa, 3º Bélgica, 4º Rússia, 5º Bulgária, 6º Holanda, 7º Islandia, 8º Geórgia, 9º Suécia, 10º Estónia, 11º Finlandia, 12º Albania, 13º Bielorússia, 14º Hungria, 15º Eslováquia, 16º Macedónia Norte, 17º Roménia, 18º Kosovo, 19º Luxemburgo, 20º Irlanda e 21º Arménia.

 

MVP e CINCO IDEAL

Rafael Lisboa foi eleito melhor jogador do campeonato (MVP) e, como tal, fez parte do cinco ideal juntamente com o colega de equipa Neemias Queta (Portugal), Vit Krejci (R. Checa), Vrenz Bleijenbergh (Bélgica) e Maksim Karvanen (Rússia).

A conquista do título de Campeão Europeu - Sub-20 (Divisão B), com 7 vitórias em igual número de jogos e a correspondente subida de divisão, representa um ponto alto na trajectória ascendente do basquetebol jovem no nosso país. Esta proeza, também é o resultado do investimento que tem sido feito nos últimos anos no aperfeiçoamento dos nossos jogadores talentos além fronteiras, com realce para o basquetebol universitário norte americano.

 

Eduardo Monteiro é ex-treinador do SL Benfica e das Seleções Nacionais

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (0)

Últimas Notícias