Murphy bate Yan (6-5) e junta-se a Kyren Wilson na final do Welsh Open

Snooker 16-02-2020 00:10
Por António Barroso

O inglês Shaun Murphy, de 37 anos, nono da hierarquia (e campeão mundial em 2005) qualificou-se para a final do Open de Gales ao vencer o chinês Yan Bingtao, de 20 anos, 19.º do ‘ranking’, por 6-5, na segunda meia-final do torneio da época 2019/2020 do World Snooker Tour, que se iniciou na noite de sábado e terminou já na madrugada deste domingo, em Cardiff.

 

Na final, a jogar este domingo, dia 16 do corrente mês, Murphy, que tenta nono título em provas de ‘ranking’ - enquanto Bingtao, que neste dia precisamente completa 20 anos e queria de prenda um segundo título, após o Riga Masters de 2019 - e quarta da temporada (conquistou o China Championship, 10-9 a Mark Williams na final) defrontará o compatriota Kyren Wilson, de 28 anos, oitavo da hierarquia, que durante a tarde, na primeira ‘meia’, venceu Ronnie O’Sullivan (6-5). Em sete duelos de ambos até à data, Shaun venceu cinco e Kyren os outros dois.

 

Uma meia-final em que o ‘teenager’ asiático começou melhor e chegou a 2-0, com entrada de 50 pontos no primeiro parcial, antes de Murphy anotar ‘break’ idêntico para encostar a 1-2 e, com um ‘chouriço’ pelo meio, o 2-2 ao intervalo.

 

Passou Shaun na frente, pela primeira vez no recomeço, com 77 pontos de entrada (3-2), mas o jogo voltou a lume brando com um longo sexto parcial, em que Shaun teve entrada de 42 pontos mas que depois foi discutido bola por bola e no jogo defensivo até à sequência final de cores, em que o inglês selou mesmo quarta partida de rajada para as suas cores e começou a decidir o duelo com uma grande bola amarela, e depois limpar: 4-2.

 

O estado de graça de Shaun terminou com uma desastrada tacada a espalhar bolas mesa logo a abrir a sétima partida: Yan aproveitou e com entrada ganhadora de 83 pontos, encostou a 3-4. Castanha negligente de Murphy, após nova uma longa batalha defensiva, valeu ao chinês o 4-4. E três entradas a pontuar e supremacia no jogo defensivo, com Shaun a multiplicar sinais de fadiga e saturação ao cabo de quatro horas e meia de batalha tática e de nervos, Yan arrebatou terceira partida de rajada, para liderar a um da meta: 5-4.

 

Altura do inglês reagir à campeão, mas 61 pontos de ‘break’ não chegaram para segurar logo o 5-5 e a ‘negra’: teve de sofrer até à sequência final. E na hora das decisões, a certeza de que o troféu ficará em Inglaterra, país dos dois finalistas: entrada centenária de Shaun (109 pontos, a única), a fechar, para o 6-5 ao cabo de mais de cinco horas à mesa, a estragar o 20.º aniversário a Yan Bingtao.

 

Em jogo no Open de Gales, torneio pontuável para o ‘ranking’ e da época 2019/2020 do World Snooker Tour, estão £70 mil (€84.193) para o campeão, £30 mil (€36.083) para o finalista vencido – verba que Kyren Wilson e Shaun Murphy garantiram, como mínimo - e total de £405 mil (€487.115) de prémios. As ‘meias’ valeram a Ronnie O’Sullivan e Yan Bingtao £20 mil (€24.055).

 

A final do Welsh Open, torneio transmitido para Portugal (EuroSport) é domingo e será disputada à melhor de 17 ‘frames’, em duas sessões (13 e 19 horas, oito parciais na primeira): sucederá a Neil Robertson como campeão o primeiro a chegar a nove (de 9-0 a possíveis 9-8).

 

Meias-finais, este sábado (apurados a negro):

Kyren Wilson-Ronnie O’Sullivan, 6-5

Yan Bingtao-Shaun Murphy, 5-6

 

Final, domingo (horal local e de Portugal continental):

Kyren Wilson-Shaun Murphy (13 e 19 horas)

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias