‘Rocket’ vence (4-3) e está a 3 vitórias do recorde de 37 títulos

Snooker 05-02-2020 21:38
Por António Barroso

O inglês Ronnie O’Sullivan, de 44 anos, quarto da hierarquia e pentacampeão mundial (2001, 2004, 2008, 2012 e 2013) apurou-se na noite desta quarta-feira para os quartos de final do World Grand Prix e mantém vivo o sonho de chegar a recorde absoluto de 37 títulos em provas de ranking na carreira já no torneio, a decorrer em Cheltenham (Inglaterra) até domingo, dia 9 do corrente mês, ao vencer o chinês Liang Wenbo, de 32 anos, 37.º da tabela mundial, por 4-3, no segundo de oito jogos dos oitavos de final a concluir-se.

 

Ante o seu amigo chinês Wenbo - que perdeu a mãe em dezembro, durante o UK Championship, e que anunciou doar o prémio auferido neste Grande Prémio, £7.500 (€8.831) na circunstância, às famílias das vítimas do coronavírus na China -, Rocket confirmou o favoritismo que oito vitórias em nove duelos anteriores indiciavam e ficou a três vitórias de, já no domingo, poder deixar a companhia do escocês Stephen Hendry, que também ganhou 36 títulos de‘ranking e fixar novo recorde absoluto na era moderna desta variante do bilhar. É vencer nos quartos, meias… e final.

 

O jogo não poderia começar melhor para um Ronnie ainda a sacudir a ferrugem de 52 dias sem provas até defrontar David Gilbert, nos 16avos (4-3): Wenbo claudicou a 16 pontos, o inglês limpou a mesa para o 1-0 e 1037.ª centenária: 120 pontos. O registo de O’Sullivan prosseguiu: após 22 pontos e Wenbo não passar de… 4 pontos, à segunda visita a pontuar sentenciou o 2-0, com a 1038.ª entrada centenária de sempre, a limpar a mesa: 100 pontos. Pode ter estado mais de mês e meio, e até já esteve 11 meses (entre os Mundiais de 2012 e 2013) sem competir mas a desenvoltura e a (só aparente) naturalidade era a do predestinado que se testemunha há 28 anos no circuito, desde 1992.

 

O tom do jogo mudou e o duelo encravou num terceiro parcial longo, decidido só à segunda tentativa, após um reagrupamento de bolas na primeira mesa aberta. Mais jogo defensivo e uma falta de Ronnie a permitir a Wenbo entrada de 56 pontos para limpar a mesa até à rosa e encostar a 1-2. O nível continuou a baixar e os recorrentes pequenos lapsos de Ronnie no ataque convinham a Wenbo… e continuaram.

 

O chinês desperdiçou primeira chance para 2-2 ao falhar a 57-4, o inglês falhou a verde na sequência final de cores mas o asiático, a 60-38 – 22 pontos de vantagem, outros tantos na mesa para Ronnie empatar – falhou a castanha primeira vez, e à segunda Liang selou mesmo o 2-2.

 

Ronnie sentiu o perigo e subiu o nível: primeira aberta, 3-2… com terceira centenária (1039.ª da carreira, 132 pontos), em três ‘frames’ (!) conquistados, a limpar a mesa como se nada fosse. Mas Wenbo puxou dos galões e, com entrada de 74 pontos, forçou a negra (3-3). O pior frame foi mesmo o sétimo, com inacreditável falhanços de parte a parte... e Ronnie a acabar por seguir em frente... mas, de novo, e apesar de três centárias, a ter de sofrer bastante e poder agradecer aos deuses. Muito drama e tensão no teto.

 

No primeiro dos dois duelos inaugurais dos quartos, a jogar já na noite de quinta-feira (19 horas), dia 6 do corrente mês, O’Sullivan defrontará no The Centaur, salão de cerimónias do hipódromo de Cheltenham, o escocês Graeme Dott, de 42 anos, 21.º do ranking (e campeão mundial em 2006), que venceu o chinês Xiao Guodong, de 30 anos, 27.º da hierarquia, por 4-0, noutro de quatro dos oito duelos dos oitavos a cumprir na sessão noturna desta quarta-feira, concluído bem antes - a batalha durou duas horas e meia... -, na mesa ao lado. Até à data, nos 22 duelos de ambos, Ronnie venceu 16 e Graeme 5 (há ainda um empate, na Premier League).

 

Pratos fortes para a sessão derradeira dos oitavos de final, na tarde de quinta-feira (últimos quatro jogos), o duelo entre o galês Mark Williams, de 44 anos, terceiro do ranking e tricampeão mundial (2000, 2003 e 2018) e o australiano Neil Robertson, de 37 anos, segundo da hierarquia (e campeão mundial em 2010).

 

Embate à mesma hora (14 horas) em que John Higgins medirá forças ante o chinês Zhao Xintong… sem esquecer um Judd Trump imparável, à procura de quinto título da época – pode igualar recorde só conseguido por outros quatro ases, Stephen Hendry, Mark Selby, Ding Junhui e Ronnie O’Sullivan - e segundo de rajada (após o German Masters) ante o seu compatriota inglês Kyren Wilson, às 13 horas.

 

O World Grand Prix pontua para o ranking e é a primeira de três provas do conjunto Coral Series - com Players Championship e Tour Championship – para o qual há bónus de 100 mil libras (117.743 euros) à espera do jogador que mais amealhar nos três, além de levar a Taça Coral, que Ronnie O’Sullivan conquistou em 2019 e defende nesta edição.

 

O torneio é reservado aos melhores 32 do ranking a um ano (não o normal, ganhos monetários dos últimos dois anos), atribui £400 mil (€470.971) em prémios, das quais £100 mil (€117.743) ao futuro campeão - Judd Trump venceu em 2019 (10-4 a Neil Robertson na final) – e é transmitido para Portugal (EuroSport).

 

Os oitavos do Grande Prémio Mundial são jogados na noite desta quarta-feira (quatro de oito jogos) e tarde de quinta-feira, dia 6 do corrente mês (últimos quatro encontros) – ainda à melhor de sete parciais, até um vencer quatro (de 4-0 a possíveis 4-3). Os quartos em Cheltenham já serão jogados à melhor de nove partidas, até um ganhar cinco (5-0 a possíveis 5-4) e as meias até 11, sendo finalistas os primeiros a vencer seis (de 6-0 a possíveis 6-5). A final é domingo, à melhor de 19: é campeão o primeiro a chegar a dez (de 10-0 a possíveis 10-9).

 

Oitavos de final, esta 4.ª feira e 5.ª feira (apurados a negro, hora local e de Portugal continental):

Xiao Guodong-Graeme Dott, 0-4

Ronnie O'Sullivan-Liang Wenbo, 4-3

Matthew Selt-Tom Ford, 2-4

Gary Wilson-Matthew Stevens, 4-1

Judd Trump-Kyren Wilson (5.ª feira, 13 horas)     

Joe Perry-Scott Donaldson (5.ª feira, 13 horas)

John Higgins-Zhao Xintong (5.ª feira, 14 horas)   

Neil Robertson-Mark Williams (5.ª feira, 14 horas)

 

Quartos de final, 5.ª e 6.ª feira (hora local e de Portugal continental):

Graeme Dott-Ronnie O’Sullivan (5.ª feira, 19 horas)

Tom Ford-Gary Wilson (5.ª feira, 19 horas)

Judd Trump/Kyren Wilson-John Higgins/Zhao Xintong (6.ª feira, 14 horas)

Neil Robertson/Mark Williams-Joe Perry/Scott Donaldson (6.ª feira, 14 horas)

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias