Quarteto de campeões mundiais nas 'meias' em Berlim

Snooker 22:36
Por António Barroso

O australiano Neil Robertson, de 37 anos, terceiro da hierarquia (campeão mundial em 2010), o escocês Graeme Dott, de 42 anos, 21.º do ranking (campeão mundial em 2006) e os ingleses Shaun Murphy, de 37 anos, décimo da tabela (campeão mundial em 2005) e Judd Trump, de 30 anos, número um do ranking e campeão mundial em título (2019) apuraram-se na noite desta sexta-feira para as meias-finais do Masters da Alemanha, prova da época 2019/2020 do World Snooker Tour, a decorrer até domingo, 2 de fevereiro, no Tempodrom, em Berlim, ao vencerem os respetivos jogos dos quartos de final do torneio geermânico.

 

Vencedor do European Masters, no último domingo, dia 26 do corrente mês, em Dornbirn (Áustria, 9-0 a Zhou Yuelong na final), Neil Robertson está a um passo da sua segunda final seguida da temporada, e não encontrou oposição na noite desta sexta-feira por parte do inglês Elliot Slessor, de 25 anos, 71.º da hierarquia: inapeláveis 5-0 para o australiano, com duas centenárias logo a abrir para o 2-0 (133 e 101 pontos, respetivamente), e mais três entradas superiores a 50 pontos (94, 73 e 53 pontos) a selarem, em hora e meia, o passaporte do loiro do hemisfério sul rumo às meias-finais. Está a um passo de segunda final consecutiva esta temporada... e dois de segunda vitória de rajada.

 

Robertson encontra sábado, nas meias-finais o inglês Shaun Murphy, que bateu o chinês Zhao Xintong, de 23 anos, 36.º da hierarquia, por 5-3, com uma centenária a fechar o encontro como melhor do mágico (Shaun The Magician Murphy) inglês, de 127 pontos, respetivamente. No histórico, 35 duelos de ambos, 12 vitórias de Murphy, 23 de um Neil em forma… estratosférica.

 

Quem também despachou o expediente no escritório em menos de duas horas (intervalo de 20 minutos incluído) foi Judd Trump. O Ace in the Pack não deu chances ao compatriota (de origem cipriota) Michael Georgiou, de 32 anos, 49.º da hierarquia, e venceu por igualmente expressivos 5-1, também com duas centenárias - 119 e 122 pontos, a fechar o jogo, nos quinto e sexto frames – e mais duas entradas ganhadoras, 81 e 73 pontos. Intratável.

 

Judd, natural de Bristol, irá medir forças, na outra meia-final, com o escocês Graeme Dott, que venceu o inglês Matthew Selt, de 34 anos, 28.º do ranking, por 5-2, para completar um fantástico quarteto de profissionais já campeões mundiais ainda em prova, três deles já detentores da Tripla Coroa: só Dott não a ostenta ainda ao peito, no colete. Até à data, Judd e Graeme defrontaram-se por 16 vezes: inglês venceu 11, o escocês as outras cinco. Mas se Trump é favorito, todo o repeito por Dott é pouco: já eliminou Mark Williams (5-2) e no jogo ante Selt, na noite desta sexta-feira, anotou entradas de 68, 62 e 76 pontos (nas segunda, terceira e  e quinta partidas, respetivamente), antes de anotar uma centenária (121 pontos, sexto frame)...

 

Os jogos das meias em Berlim, sábado, já serão jogados à melhor de 11 frames, até um vencer seis (de 6-0 a possíveis 6-5). A final, domingo, é à melhor de 17 frames: é campeão o primeiro a chegar a nove: de 9-0 a possíveis 9-8. O Masters da Alemanha é a segunda prova das European Series, após o European Masters, e também transmitida para Portugal (EuroSport). Atribui £400 mil (€473.591) de prémios, das quais £80 mil (€94.718) ao campeão.

 

O jogador que amealhar mais dinheiro na soma dos quatro European Series (ficarão a faltar o Shoot Out e o Open de Gibraltar) terá bónus de £150 (€177.597) da World Snooker. Vencedor do European Masters e nas meias em Berlim, Neil Robertson está na frente na corrida ao extra. Se o australiano vencer os quatro torneios, aos £260 mil (€307.834) do prémio máximo nas provas junta o bónus: pode chegar a £410 mil (€485.431).

 

Quartos de final, noite desta 6.ª feira (apurados a negro):

Zhao Xintong-Shaun Murphy, 3-5

Elliot Slessor-Neil Robertson, 0-5

Graeme Dott-Matthew Selt, 5-2

Michael Georgiou-Judd Trump, 1-5

 

Meias-finais, sábado (hora de Portugal continental):

Graeme Dott-Judd Trump (13 horas)

Shaun Murphy-Neil Robertson (19 horas)

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias