Primeira final de Yuelong na Áustria após bater Wilson (6-5)

Snooker 26-01-2020 00:28
Por António Barroso

O chinês Zhou Yuelong, de 22 anos, 27.º da hierarquia, apurou-se na madrugada deste domingo para a primeira final da sua carreira numa prova de singulares do World Snooker Tour pontuável para o ranking, ao vencer o inglês Gary Wilson, de 34 anos, 18.º da tabela mundial, por 6-5, na segunda meia-final do  European Masters, que neste dia terminará, em Dornbirn, na Áustria.

 

Yuelong defronta na final o australiano Neil Robertson, de 37 anos, quinto da hierarquia (e campeão mundial em 2010), que na tarde de sábado batera o inglês Ali Carter por 6-1 na outra ‘meia’. No histórico de embates de Neil e Zhou, um só jogo e vitória do australiano: 6-1, nos oitavos do China Open de 2018, em Pequim.

 

Se Zhou jogou a sua segunda meia-final numa prova de ranking, depois de atingir idêntica fase neste mesmo European Masters em 2017 (batido por Stuart Bingham, 4-6), e consumou passaporte para inédita final na sua carreira, Gary Wilson, The Tyneside Terror, queria estar neste dia no duelo decisivo deste Masters da Europa, cinco anos depois de Mark Selby o bater copiosamente (2-10) na final do China Open de 2015, em Pequim, a uma final, a segunda da sua carreira.

 

Um jogo lento, com quase todos os parciais decididos na luta tática e defensiva final, exceção feita à centenária de Yuelong (113 pontos) para igualar 3-1, na sexta partida, após Wilson ter chegado ao intervalo a vencer por 3-1, com breaks de 62 e 64 pontos nos primeiro e terceiro parciais.

 

O inglês pressentiu o perigo e, em duas entradas a render, de 40 e de 77 pontos, voltou, ainda e sempre, ao comando do marcador, autoritário: 4-3. Altura da tenacidade de Zhou surgir: arrebatou os dois parciais após (entradas de 59 e 41 pontos) para, pela primeira vez, ficar a liderar, e logo com a meta à vista: 5-4, após cinco horas (!) de jogo. Gary não se deu por vencido, Zhou não passou de oito pontos na 10.ª partida e Wilson, com entrada de 74 pontos, forçou o empate (5-5) e a negra. Na qual, após intensa troca defensiva, entrada de 60 pontos provou ser suficiente para Yuelong vencer, após quase cinco horas e meia de titânica batalha.

 

O European Masters é uma prova da época 2019/2020 pontuável para o ranking do World Snooker Tour e acaba este domingo, em Messe Dornbirn (Áustria).

 

O torneio distribui £407 mil (€482.935) em prémios, das quais £80 mil (€94.926) ao campeão (o inglês Jimmy Robertson em 2019, 9-6 a Joe Perry na final) e £35 mil (€41.530 euros) ao finalista vencido, verba mínima que tanto Neil como Zhou já garantiram. Chegar às ‘meias’ valeu a Carter e a Gary Wilson £17.500 (€20.172).

 

A prova é transmitida para Portugal (EuroSport) e a final, este domingo, jogada à melhor de 17 parciais, em duas sessões, às 13 e 19 horas (oito frames na primeira): é campeão o primeiro a vencer nove (9-0 a possíveis 9-8).

 

O profissional que amealhar mais dinheiro na soma dos quatro European Series (European Masters, German Masters, Shoot Out e Open de Gibraltar) terá bónus de £150 (€177.986) da World Snooker. Se um jogador vencer os quatro torneios, auferirá £260 mil (€308.509) que, com este bónus, sobem no limite a chorudas £410 mil (€486.495).

 

Meias-finais, sábado (apurados a negro):

Ali Carter-Neil Robertson, 1-6

Zhou Yuelong-Gary Wilson, 6-5

 

Final do Masters da Europa, este domingo (hora de Portugal continental):

Neil Robertson-Zhou Yuelong (13 e 19 horas)

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias