«Um Sinhozinho Malta no poder e uma Porcina no ministério»

Brasil 21-01-2020 17:32
Por Redação

A atriz Regina Duarte afirmou esta terça-feira que está «de corpo e alma» com o atual governo de Jair Bolsonaro e assegurou que dará «o seu melhor pela causa da Cultura», depois de ter sido convidada para dirigir a Secretaria Especial da Cultura, após a demissão do titular Roberto Alvim.

 

Num post no Instagram, a atriz diz que terminou o noivado - entende-se o tempo para pensar depois do convite - e esta quarta-feira deverá ir a Brasília.

 

«Tô de corpo e alma com esse governo, vcs já sabem, apaixonada como sempre pelo meu país, louca pra contribuir com a produção da alegria e felicidade geral... me entrego ao que Deus e o Destino reservam pra mim, muito grata pela confiança de todos. Vou, como sempre tenho feito, dar o meu melhor pela causa da nossa Cultura. Vou ter muito trabalho pela frente. Fiquem comigo, vou precisar saber que estão comigo. Grande, grato e amoroso abraço!», escreveu.

 

«Deixa eu curtir um pouquinho mais a alegria de sentir que posso ser respeitada no meu amor pelo Brasil e pelo povo brasileiro ....?! Daqui a pouco sei que posso vir a ter que me blindar das redes sociais onde talvez, quem sabe ? podem me atacar mais ainda em função do cargo», acrescentou, tendo recebido o apoio de alguns colegas atores, como a atriz Maitê Proença.

 

Regina encontrou-se com Bolsonaro no Rio de Janeiro e disse que estava em fase de noivado com o governo.

 

Mas houve também críticas. O ator Lima Duarte, que fez par com Regina Duarte na novela Roque Santeiro (1985), foi irónico em declaração ao O Estado de São Paulo, citando as personagens intepretadas por ambos: «Eu acho que para o Brasil de hoje ficou ideal: um Sinhozinho Malta no poder e uma Porcina no ministério.»

 

 

Ler Mais

Últimas Notícias