Vítor Murta: «A jogar assim vamos ganhar mais vezes do que as que vamos perder»

Boavista 16-01-2020 20:25
Por Nuno Pedro Fernandes

O presidente da Direção do Boavista, Vítor Murta, em declarações à margem da sessão de abertura do ciclo de iniciativas do futebol de formação do clube, teceu algumas considerações não apenas sobre a aposta nos mais jovens por parte dos axadrezados como também sobre a atualidade no emblema do Bessa.

 

Questionado sobre a entrada em ação do novo treinador Daniel Ramos que, para já, não foi além de uma derrota (Famalicão, 0-1) e um empate (Portimonense, 1-1), ambos em casa, o dirigente reforçou convicção na aposta: «O Daniel [Ramos] não entrou em derrapagem, entrou bem, fizemos dois bons jogos. Num processo de transição nada é fácil, os jogadores têm dado tudo. Tudo demora o seu tempo, vimos coisas positivas e vimos um bom futebol. Não acredito que haja um clube em Portugal e no Mundo que consiga transferir atletas se não praticar um futebol positivo, alegre, que  os adeptos gostem de vir ao estádio para o ver. O que estava a acontecer no passado é que apesar de o Lito se rum excelente treinador, não estava a haver uma convergência de ideias entre o futebol praticado e aquilo que a Direção entendia por necessário para mais tarde fazer dinheiro com os nossos atletas, isto sem tirar mérito ao Lito que na temporada anterior fez uma época fantástica e esta época fez um trabalho também bom, mas entendemos que era tempo de mudança para termos um futebol atrativo e no final podermos fazer algum dinheiro em transferências de jogadores. O Daniel está a cumprir com esses objetivos, por exemplo, o Paulinho fez dois grandes jogos e acredito que vamos atingir a manutenção e fazer uma época tranquila. Não estou preocupado, estaria preocupado, sim, se os resultados não aparecessem e as exibições também não fossem boas, mas a jogar assim vamos com certeza ganhar mais vezes do que aquelas que vamos perder.»

 

Quanto a uma possível incursão no mercado, Vítor Murta assegurou que essa não é a ideia de Daniel Ramos nem dos responsáveis axadrezados: «Falámos com o Daniel [Ramos] quando foi convidado a vir para o Boavista. Não pensamos em reforços, a equipa tem crescido, precisa de tempo para mudar o chip. Faltou uma pontinha de sorte para vencer o Portimonense. Faltou sorte com o Famalicão nas decisões de arbitragem, mas também fizemos um bom jogo e jogamos melhor. Estas exibições fazem-nos crer num trajeto muito positivo para o resto do campeonato, portanto, a não ser que um atleta titular seja transferido, aí sim, será substituído por outro com a mesma valência. Caso contrário, o plantel vai manter-se com estes jogadores.»

 

Sobre saídas do plantel, o presidente da Direção esclareceu: «O Perdigão e o Sparagna não estavam inscritos no plantel e foram dadas opções no início da época para seguir outro caminho, já que não entravam nas opções do treinador. Quanto ao Edu Machado, também não era opção para o Lito nem para este treinador, por tudo que fez pelo Boavista, e com a idade que tem, sabemos que estar uma época inteira sem jogar fica mais difícil valorizar-se, portanto procurámos uma solução.»

Instado a comentar o castigo de dois jogos de suspensão aplicado ao lateral-esquerdo Marlon Xavier, expulso com cartão vermelho direto frente ao Famalicão, Vítor Murta afirmou: «É claramente excessivo. As decisões daquele jogo foram erradas. Queremos esquecer e pensar no jogo do Rio Ave. Sentimo-nos lesados, mas queremos pôr uma pedra no assunto, pensar de forma positiva e acreditar que vamos ter sucesso no futuro.»

 

Relativamente à aposta nos mais novos, o presidente assegurou tratar-se de uma aposta firme: «A formação tem sido uma das nossas batalhas. Temos vários atletas na equipa principal que transitaram dos juniores. O Ackah é um exemplo com bastante sucesso. O Reisinho e o Samu já se estrearam com o Benfica. Os jovens têm de ser lançados nos momentos certos, a carreira depende disso, é um processo de crescimento, precisam de tempo, a carreira também depende disso.»

 

E por falar em talentos para projetar, Yusupha, jogador anteriormente associado ao interesse de clubes como Sporting ou Rennes, Vítor Murta deixou voto de confiança no internacional gambiano: «Com o futebol agora praticado, com a bola a chegar mais aos nossos avançados, acredito que o Yusupha poderá ter mais espaço na equipa. É um grande jogador. Não chegou nenhuma proposta oficial por ele. Sabemos que pode render bastante dinheiro. Esteve bastante tempo parado no passado, por lesão, regressou bem, na época passada, mas depois teve dificuldades. O futebol do Lito era positivo para conseguir pontos mas era mais difícil para jogadores mais tecnicistas, caso do Paulinho e talvez do Yusupha também. O Nico [Stojiljkovic] tem estado bem, mas acredito que o momento do Yusupha vai chegar e quando acontecer, ele vai estar bem porque é um grande jogador.»

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias

Mundos