Tapsoba e Sacko vão renovar até 2024

Vitória de Guimarães 10-12-2019 07:55
Por Carlos Vara com Pedro Manuel Couto

A SAD do Vitória está apostada em preservar as melhores joias do plantel e, nesse sentido, tem adiantadas negociações para prolongar os contratos de Tapsoba e Sacko, até junho de 2024, subindo-lhes as cláusulas de rescisão para os 50 milhões de euros. A parada passa a estar bem elevada, num momento em que os dois defesas já estão no radar de vários emblemas nacionais e estrangeiros.


Tapsoba é uma das principais revelações do plantel vitoriano esta época, estatuto que já lhe valeu a presença assídua na seleção do Burquina Faso. O defesa-central de 20 anos fez a estreia na equipa principal apenas esta temporada, depois de ter alinhado nos juniores e na equipa B. Lançado por Ivo Vieira, logo no primeiro jogo oficial, frente aos luxemburgueses do Jeunesse D’Esch, nunca mais deixou o lugar, sendo, neste momento, o jogador com mais minutos.


Apesar de bastante jovem, Tapsoba revela uma extraordinária maturidade que, a par das intervenções defensivas quase sempre eficazes, também se eleva ao expoente máximo quando é chamado a marcar penáltis. Com uma frieza e uma pontaria implacáveis, engana sempre os guarda-redes e dos sete golos que marcou cinco foram da marca dos 11 metros. Um dos penáltis foi determinante na caminhada europeia dos conquistadores: fez o golo solitário aos romenos do Steaua Bucareste no play-off de acesso à fase de grupos da Liga Europa.


O percurso de Sacko, 24 anos, tem algumas semelhanças com aquele que Tapsoba está agora a trilhar. O lateral-direito começou pelos bês e depois de amadurecer e ganhar ritmo, no segundo ano, viu Pedro Martins dar-lhe a oportunidade de fazer a estreia no conjunto principal, embora na época seguinte, 2017/2018, tenha continuado a ser mais utilizado na equipa B.


O grande salto do internacional maliano, que este ano passou a integrar a seleção principal  e participou inclusive no CAN, deu-se com a chegada de Luís Castro ao comando técnico. Sacko passou a ser o lateral-direito de eleição do plantel e em dezembro de 2018 prolongou o contrato até 2022, anexando ao vínculo uma cláusula de rescisão de 15 milhões de euros.


Esta temporada, Sacko mantém-se como o defesa-direito mais utilizado e depois de recuperar de uma lesão muscular que o manteve afastado da competição cerca de um mês - privando-o de ser utilizado em sete jogos -, recuperou a titularidade e assim deve continuar.

 

Ler Mais
Comentários (6)

Últimas Notícias