Marcelo Rebelo de Sousa recebe Seleção

Futebol de Praia 03-12-2019 15:06
Por Redação

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu, esta terça-feira no Palácio de Belém, a Seleção Nacional, no seguimento da sua recente conquista de campeã do mundo.

 

Junto da seleção estiveram também os responsáveis máximos da Federação Portuguesa de Futebol, tendo Fernando Gomes, presidente da instituição, começado por tecer algumas palavras de agradecimento.

 

«Não é a primeira que vimos ao Palácio de Belém receber exaltação pelos feitos dos atletas e das equipas técnicas da Federação Portuguesa de Futebol e não sendo a primeiro, também espero que não seja a última. Permita-me, antes de mais, agradecer esta cerimónia que tem como objetivo dar a notoriedade aos portugueses que exprimem de uma forma sublime o nome de Portugal. Não é só na área desportiva, nem a área Política ou a área da Artes e, portanto, para nós, que a nossa vontade, o nosso saber e a nossa competência, termos elevado o nome de Portugal, por esse mundo fora é, naturalmente, um enorme prazer e uma honra muito grande, estar aqui novamente no Palácio de Belém para receber as condecorações que o Sr. Presidente da República tomou a decisão de atribuir a esta equipa. Realçar também, no nosso caso concreto, visto estarmos em fim de mandato, que neste momento a Federação Portuguesa de Futebol é campeã da europa de futebol 11, é campeã da europa de futsal, é campeã da europa de futebol de praia e, agora, renovou o título de campeã do mundo de futebol de praia.
É marcante, que esta equipa que renovou o título de campeão do mundo de futebol de praia, durante esta época, tenha sido uma época extraordinária, pois, para além de ganhar os jogos europeus em Minsk também acumula com este título o de campeã da Europa.»

 

De seguida, a palavra foi passada ao capitão da Equipa Nacional, Madjer, que agradeceu a todos os envolvidos e enalteceu o orgulho que é envergar a camisola portuguesa.  

 

«Boa tarde caro Presidente. É com muito orgulho que estamos aqui, honrados por este convite e pela condecoração e dizer, em nome dos meus colegas e do staff e das pessoas que trabalham para este sucesso enorme, que nós envergamos a camisola com muito orgulho, somos portugueses com muito orgulho, damos tudo pela nossa nação e prova disso, são os feitos que temos conquistado, mas muito graças a um espírito, nem digo de grupo, eu digo de família, enorme, que temos nesta seleção.»

 

Por fim, foi a vez de Marcelo Rebelo de Sousa exaltar o feito conquistado pela equipa das quinas e felicitar todos os envolvidos em nome dos portugueses.

 

 «A minha primeira palavra vai para V. Ex.ª Sr. Presidente da Federação Portuguesa de Futebol, para dizer aquilo que várias vezes lhe disse de forma menos pública. Para dizer, que raras vezes se encontra num mandato como o seu, tantas realizações importantes no desporto em Portugal e, portanto, para Portugal. É raríssimo. É praticamente sem precedentes. Recordou alguns títulos, só recordou alguns, foi modesto nessa parte, mas que é significado de muito trabalho, muita liderança, muita direção, muito planeamento e muita dedicação. E eu não escondo, que de vez em quando dizia ao presidente, ‘olhe eu não sei, mas depois de ter conseguido tudo, depois de ter chegado ao Himalaia, quero ficar no himalaia por quanto tempo?’ E o senhor presidente dizia-me ‘o mais tempo possível. Não por mim, mas pela equipa, pelo conjunto de atletas, conjunto de equipas de técnicos e até de apoiantes que são todos portugueses, que têm sempre a expectativas mais elevada e há que corresponder a essa expectativa’. Eu quero felicitá-lo publicamente, por estes êxitos, que são essencialmente de cada um dos conjuntos vencedores, mas são muito da federação e muito da sua liderança. Não é fruto do acaso. É fruto de um trabalho sistemático e longo folgo em que tudo faz sentido e tudo tem uma visão de médio e longo prazo. A minha segunda palavra, é naturalmente para dizer aos vencedores, que chegaram ontem, penso eu, para vos dizer que recordo que o meu antecessor, o Presidente Cavaco Silva celebrou a vitória no Mundial de há quatro anos. Celebrou e condecorou. Depois, houve aqui um intervalo, mas na vida é assim, ganha-se e quase se ganha, nem sempre é possível ganhar todos os títulos. Há momentos difíceis e temos tido isso em todos os escalões. Ainda agora pensava nisso, a propósito do que temos por diante no próximo verão. É difícil encontrar um grupo pior, eu diria o grupo da morte, para a nossa equipa. Mas é com isso que nós temos de lidar, mas o que é facto é que estes jovens, esta equipa técnica, estes atletas, volvidos estes anos, juntou o título mundial ao título europeu. Somos, portanto, em futebol de praia, os melhores do mundo e isso é outro bom exemplo para todos os portugueses. Temos que ser os melhores do mundo, no maior número de domínios da nossa atividade. Cá dentro e lá fora. E temos sido. E sempre que somos, há um orgulho nacional, há um amor próprio, há uma autoestima, que sobe, que aumenta, que se eleva e isso é positivo para todos, desde logo para os mais jovens e por isso, é com alegria que nos vamos encontrando de vitória em vitória. Esta foi uma vitória esmagadora. Às vezes há vitórias sofridas, tangenciais. Esta foi esmagadora, mas que traduziu da vossa parte muito trabalho, muita dedicação, muita competência e eu queria saudar-vos a todos. Todos estão no coração dos portugueses e por isso, as condecorações que vos dar, são em nome de todos os portugueses.»

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias