Piloto português apresenta queixa por ter sido condenado a prisão

Cabo Verde 11:12
Por Lusa

O piloto português condenado em Cabo Verde a um ano de prisão por não realizar uma evacuação aeromédica, denunciou à Organização Internacional de Aviação Civil que as autoridades da aviação civil cabo-verdiana deixaram, com esta decisão, de ter responsabilidades.

 

A queixa, a que a Lusa teve hoje acesso, foi apresentada na semana passada pelo piloto Nuno Miguel à Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO, na sigla inglesa), agência das Nações Unidas responsável por verificar a aplicação dos acordos internacionais em matéria de aviação civil por quase 200 países e respetivas autoridades nacionais.

 

Na queixa, o piloto português, condenado este mês pelo tribunal da ilha da Boa Vista a um ano de prisão, suspensa na execução, por omissão de auxílio depois de ter recusado realizar uma evacuação médica sem o obrigatório documento médico de transporte e uma maca para imobilizar o paciente, entende que a Agência de Aviação Civil (AAC) de Cabo Verde, face ao teor da sentença e ao processo judicial de que foi alvo, "não é mais a autoridade em relação à estrutura jurídica aeronáutica de operadores e tripulantes que operam no país".

Ler Mais

Últimas Notícias