Ferreyra não entra nos planos do Espanhol

Benfica 26-05-2019 10:48
Por Redação

Um golo em nove jogos, apenas um jogo como titular e um ordenado muito elevado, aproximadamente dois milhões de euros líquidos por temporada, estão na origem de um processo complexo entre Espanhol e Facundo Ferreyra, atacante argentino de 28 anos emprestado aos catalães pelo Benfica no mercado de janeiro por um período de ano e meio, o que faz com que o jogador seja responsabilidade do emblema de Barcelona até junho de 2020.


O rendimento dececionante, na ótica dos responsáveis do Espanhol, foi apresentado pelo diário Sport como justificação para a intenção de dispensar Ferreyra. O treinador, Rubi, já terá dito que não quer o jogador e o diretor geral dos catalães, Òscar Perarnau, estará já à procura de um novo clube para o argentino que o Benfica contratou no verão passado, depois de Ferreyra não ter renovado contrato com o Shakhtar Donetsk.


Aliás, de acordo com as informações recolhidas no país vizinho, Ucrânia e Rússia são destinos possíveis para o futebolista, face à capacidade acima da média para pagarem ordenados elevados.


Os encarnados, por seu turno, não aceitam a devolução de Ferreyra, entendendo que o Espanhol é que deve resolver o problema, algo que é entendido como legítimo pelos responsáveis catalães, que estarão dispostos, no limite, a pagar parte do ordenado de um futebolista que tinha muita procura antes de assinar pelos encarnados, mas perdeu, com uma temporada 2018/2019 muito abaixo do esperado, prestígio europeu.

O Benfica só aceitará, pois, a rescisão do contrato celebrado com o Espanhol quando os catalães apresentarem solução para o futuro do jogador, caindo também por terra a expectativa da SAD de encaixar €8 milhões com a cláusula de opção de compra.

Ler Mais
Comentários (24)

Últimas Notícias