Torreense faz exposição e questiona critérios da FPF

Campeonato Portugal 21-10-2020 18:26
Por Redação

A SAD do Torreense endereçou à Federação Portuguesa de Futebol uma carta onde questiona os critérios utilizados pelo organismo para proceder ao adiamento de partidas devido a casos positivos de Covid-19. Nas três jornadas já disputadas do Campeonato de Portugal, a equipa de Torres Vedras teve dois jogos adiados por casos positivos nos adversários (Sintrense e Loures).

 

Veja a carta na íntegra:

 

A Sport Clube União Torreense – Futebol, SAD enviou ontem, dia 20 de Outubro de 2020, uma carta à FPF onde pede um esclarecimento célere, cabal e inequívoco sobre o porquê de, pela segunda vez em três jornadas, ter visto o seu jogo adiado a poucos minutos do início, alegadamente motivado com o resultado de teste laboratorial ao SARS-CoV-2 a agente desportivo, neste caso da SU Sintrense, SAD.

 

Uma justificação que a Sociedade Anónima Desportiva de Torres Vedras não aceita, tendo em conta a forma como o Torreense actuou perante a existência de um teste positivo no seio do seu plantel e que está devidamente documentada na comunicação escrita e telefónica que manteve ao longo da semana com a FPF. O Torreense alega que em nenhum momento a FPF se dignou a informar de nenhum teste positivo no seio da equipa e do staff do Sintrense, o que levou a que tudo fosse feito pelo Torreense para que o jogo se realizasse, coordenando a testagem massiva de todo o seu plantel e staff técnico que esteve em contacto com o jogador que testou positivo e colocando a FPF sempre ao corrente quer das diligências que se encontravam em curso, quer da troca de informação com as autoridades de saúde locais.

 

Foram realizados 43 testes à COVID-19! Todos eles suportados na íntegra pelo Torreense.

 

Depois de todo este cuidado por parte do Torreense para que o jogo tivesse lugar, foi com total surpresa que, a escassos minutos do início do encontro, a Torreense SAD seja confrontada com o facto de que, afinal, o jogo seria adiado não por estar em causa testes positivos no seio do seu staff, mas sim staff da Sintrense SAD. A forma como a FPF tem lidado com a pandemia COVID-19 além de violar o protocolo estabelecido para o Campeonato de Portugal, acrescenta um fator de aleatoriedade à verdade desportiva deste campeonato, por não permitir às equipas participantes perceber de forma transparente quais os motivos que levam às tomadas de decisão por parte da FPF e, mais grave ainda, qual será o caminho a seguir quando não for possível adiar mais jogos e as equipas não tiverem jogadores aptos a jogar devido a um eventual surto pandémico.

 

 O Torreense esclarece que, tanto no jogo frente GS Loures (relativo à 1ª Jornada da prova) quer neste, não estavam em causa atletas nem agentes desportivos suficientes que colocassem em causa a realização do jogo, o que leva uma vez mais reiterar as perguntas feitas anteriormente e que exigem ser respondidas:

 

1. Considerando a FPF a legitimidade da aplicação do artigo 18.º, n.º 6 do Regulamento do Campeonato de Portugal em casos como o supra apresentado, deverá ou não ser exigível à equipa que suscita o adiamento justificar convenientemente a razão que leva a tal pedido à equipa prejudicada e que quer jogar?

 

2. Qual o motivo para a FPF ter decidido adiar o jogo, mesmo existindo parecer favorável por parte da autoridade de saúde local. Qual o procedimento para o futuro?

 

3. Qual o meio de prova considerada suficiente para a FPF decidir o adiamento de um jogo do Campeonato de Portugal?

 

4. Se, na data agora marcada, o GS Loures ou a Sintrense SAD voltarem a pedir adiamento do jogo, qual a decisão da FPF?

 

 5. Qual a relevância do critério dos “50% de jogadores aptos” apresentado no plano de retoma de dia 17 de setembro para efeitos de aplicação do artigo 18.º, n.º 6 do Regulamento do Campeonato de Portugal?

 

 A Sport Clube União Torreense – Futebol, SAD vai, como referido inicialmente, aguardar um esclarecimento cabal por parte da FPF antes de recorrer aos meios à sua disposição para que a verdade desportiva do Campeonato de Portugal não seja irremediavelmente comprometida.

 

A Sport Clube União Torreense – Futebol, SAD acrescenta ainda que no seu entender, em primeiro lugar está sempre a saúde dos atletas, do staff técnico e de todos os restantes funcionários, bem como as suas respetivas famílias, sabendo exatamente como proceder, em Torres Vedras, em caso de existência de testes positivos no seio do plantel. Como aliás foi exemplo todo o seu procedimento antes da partida frente à Sintrense SAD.

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias