Polícia que ajudou a prender filho de 'El Chapo' assassinado com 150 tiros

México 08-11-2019 18:34
Por Redação

Um dos polícias que ajudou a deter Ovidio Guzman López, um dos filhos de Joaquin Guzman, mais conhecido como 'El Chapo', antigo líder do cartel de Sinaloa e considerado um dos maiores narcotraficantes da história, foi morto num parque de estacionamento de um centro comercial da cidade de Culiacán.

 

Dois homens dispararam mais de 150 tiros contra o carro onde o agente se encontrava, segundo avançou o jornal britânico Daily Mail.

 

Um dos filhos do antigo líder do cartel de Sinaloa foi detido a 17 de outubro e, de seguida, libertado depois de intensos confrontos entre atiradores e forças de segurança.

 

Ovidio Guzman, de 28 anos, acusado de tráfico de droga nos EUA, foi detido no interior de uma casa em Culiacán, a mais de 600 quilómetros da capital Cidade do México.

 

A operação da Guarda Nacional originou uma forte resposta dos cartéis locais, com tiroteios entre autoridades e narcotraficantes.

 

Horas depois da detenção, o filho do barão da droga foi libertado pelas forças de segurança, com o ministro da Defesa mexicano, Alfonso Durazo, a explicar que a decisão servia «para evitar mais violência na área e preservar as vidas e recuperar a calma na cidade».

 

Joaquin 'El Chapo' Guzman foi condenado, em julho, a prisão perpétua por um tribunal norte-americano - o Ministério Público pediu ao juiz federal que fossem acrescidos 30 anos à pena como forma simbólica.

 

O criminoso, de 62 anos, encontra-se detido numa cela solitária no Centro Correcional Metropolitano de Manhattan, em Nova Iorque (EUA), por ordem do juiz distrital, Brian Cogan, para evitar o risco de fuga.

 

Antes de ter sido capturado em 2016, ‘El Chapo’ escapou por duas vezes de prisões de segurança máxima no México.

 

Foi, então, extraditado para os EUA, para ser julgado em janeiro de 2017.

Ler Mais

Últimas Notícias