Ministério Público acusa irmãs da morte de recém-nascida

Seixal 16-10-2018 13:46
Por Redação

O Ministério Público acusou duas irmãs da morte de uma recém-nascida, filha de uma delas. O crime ocorrido em abril em Corroios, anunciou hoje a Procuradoria-Geral de Lisboa.

 

«Está indiciado que, no dia 9 de abril de 2018, uma das arguidas deu à luz, no interior da sua residência, no Seixal, de uma recém-nascida, tendo sido auxiliada no parto pela outra arguida, sua irmã. Após o nascimento da criança, a mãe, na presença da irmã, terá desferido golpes com uma faca na região do tórax daquela, causando-lhe a morte. De seguida, as arguidas colocaram o corpo da recém-nascida dentro de um saco do lixo», refere a nota da Procuradoria.

 

O Ministério Público requereu o julgamento, em tribunal coletivo, das arguidas, pela prática, em coautoria, dos crimes de homicídio qualificado e de profanação de cadáver.

 

As duas mulheres ficaram em prisão preventiva em Sines depois do primeiro interrogatório judicial.

O FUTURO COM O NOSSO PASSADO


Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo de qualidade que se faz da grande história, da investigação e da grande reportagem – nós temos esse jornalismo (o jornalismo que fez com que se falasse de A BOLA como a Bíblia) para lhe continuar a dar.

Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo do texto criativo e sedutor e da opinião acutilante que não se faz de cócoras ou de mão estendida – nós temos esse jornalismo para lhe continuar a dar…

… e para nos ajudar a manter e a melhorar esse jornalismo sério e independente com o timbre de A BOLA,

Junte-se a nós nesse novo desafio ao futuro, tornando-se nosso assinante.

ASSINE AQUI

A Edição Digital de A Bola

Ler Mais

Últimas Notícias