«De Portugal a África para estudar carnívoros, búzios gigantes e cigarras» - Público

Revista de Imprensa 06-07-2018 07:59
Por Redação

«A National Geographic Society distinguiu três estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa com bolsas de início de carreira. África é a próxima paragem dos investigadores dedicados à biodiversidade e conservação.»

 

Com 16 anos, Martina Panisi fazia criação de búzios gigantes num terrário que tinha em casa. Agora, com 24, está prestes a partir para São Tomé e Príncipe, pela segunda vez, para estudar uma espécie nativa de caracol gigante naquelas ilhas — o búzio-d'obô.

 

A Martina Panisi juntar-se-ão Gonçalo Curveira Santos e Gonçalo Costa, formando assim o trio de jovens recentemente destacados pela National Geographic Society. Os estudantes no Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) receberam bolsas Início de Carreira, criadas para dar a oportunidade de liderar um projecto a estudantes que estão a começar uma carreira científica.

 

É a primeira vez que os três universitários recebem uma bolsa que lhes financia um projecto próprio – até porque não é nada fácil conseguir uma, explica Gonçalo Curveira Santos: “É um mundo muito competitivo e, para pessoas em início de carreira, é muito difícil competir com pessoas mais experientes para conseguir bolsas individuais. O que fazíamos era tentar juntar os nossos projectos a outros que já tinham financiamento — o que é complicado, porque há sempre incompatibilidades.”»

Ler Mais

Últimas Notícias

Brasil

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais