Cerimónia dos Jerónimos marcou adeus a Jorge Sampaio

País 12-09-2021 16:06
Por Redação

As cerimónias fúnebres de Jorge Sampaio terminaram este domingo com uma sessão no Mosteiro dos Jerónimos, com vários discursos, dos filhos do antigo presidente, do primeiro-ministro António Costa e de Marcelo Rebelo de Sousa, intercalados com momento musicais.

 

Vera e André, filhos de Jorge Sampaio, deixaram um depoimento lido por ambos sobre o pai. «Decidimos falar do nosso pai como falava connosco, com franqueza. Entre nós não havia barreiras. O nosso pai não gostava da arrogância e cultivava a humildade. Gostava de aprender connosco para compreender a outras gerações. Sabia que na política, como na vida, nada se podia fazer sozinho. Nos bons momentos, juntava a alegria à capacidade de relativizar as coisas», disse Vera Sampaio.

«O nosso pai foi popular, sem ser populista, foi sempre próximo, foi estadista, foi amado, foi muitas vezes discreto, foi carinhoso, emotivo e disponível. O nosso pai foi corajoso sem medo de chorar. Foi um homem bom, foi um pai extraordinário», disse André Sampaio.

 

«Aqui tem sentido evocar alguns dos nossos maiores. Jorge Sampaio é um dos nossos maiores. Nunca quis ser herói, mas foi. Foi um grande senhor da sua e da nossa Pátria», evocou Marcelo Rebelo de Sousa.

 

O cortejo fúnebre foi depois para o Cemitério do Alto de São João, com homenagem final dos militares dos três ramos das Forças Armadas. Seguiu-se depois uma cerimónia reservada à família do antigo Presidente, que faleceu na sexta-feira aos 81 anos, tendo sido decretados três dias de luto nacional.

 

Ler Mais

Últimas Notícias