Barco da marinha afunda após embate com navio português; Maduro fala em pirataria

Venezuela 01-04-2020 00:34
Por Redação

Um barco da Marinha venezuelana afundou-se, na passada segunda-feira, após uma colisão com um cruzeiro português.

 

Segundo informou o Ministério da Defesa do país, em causa está um incidente entre o ‘Naiguatá GC-23’ e o ‘Resolute’, em que o navio de passageiros terá atingido a embarcação da Guarda Costeira, perto da ilha de La Tortuga, pela meia noite da hora local.

 

De acordo com uma nota oficial, o Estado da Venezuela, presidido por Nicolas Maduro, estará a realizar «as ações legais correspondentes», depois de o navio luso ter agido de forma, segundo classificou o governo do mencionado país, «covarde e criminosa», não tendo «atendido ao resgate da tripulação, violando os regulamentos internacionais que regulam o resgate da vida no mar».

 

«O barco que investiu [sobre o nosso] é oito vezes mais pesado, é como se um gigante pugilista de 100kg agarrasse um menino pugilista e o golpeasse. Trata-se de um ato de terrorismo e pirataria que há que investigar», disse Maduro, sublinhando tratar-se de , «pirataria internacional».

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Últimas Notícias