Miguel Oliveira lamenta morte de um «herói» para os amantes do desporto motorizado
Miguel Oliveira consternado com a morte de Paulo Pinheiro
Foto: IMAGO

Miguel Oliveira lamenta morte de um «herói» para os amantes do desporto motorizado

MOTORES11.07.202400:06

Piloto de Moto GP diz que os amantes do desporto motorizado não podem ficar indiferentes à obra de Paulo Pinheiro, administrador do Autódromo do Algarve e um dos responsáveis pelo MotoGP ter ronda em Portugal

Miguel Oliveira lamentou a morte de Paulo Pinheiro, fundador e administrador do Autódromo Internacional do Algarve (AIA), em Portimão, considerando-o um «herói» para os amantes do desporto motorizado.

«Hoje [quarta-feira] partiu um herói para todos nós. Nós, que amamos o desporto motorizado, não podemos ficar indiferentes à obra do Paulo. O sonho dele tornou-se realidade e nele pudemos todos nós sonhar e construir memórias que perdurarão para sempre», começou por escrever o piloto da Aprilia.

Miguel Oliveira conquistou no circuito algarvio um dos seus cinco triunfos do Mundial de MotoGP, em 2020, quando Portimão se estreou no campeonato da categoria principal do motociclismo de velocidade.

«Um homem como tu, nunca morre, vives através da obra que deixas e nos nossos corações para todo o sempre. Perdi um amigo, mas…que sorte a minha de me ter cruzado contigo», prosseguiu o piloto natural de Almada, na mensagem partilhada nas suas redes sociais, que conclui apresentando as suas condolências à família de Paulo Pinheiro.

O fundador e atual presidente do Conselho de Administração do AIA, Paulo Pinheiro, morreu esta quarta-feira, aos 52 anos, vítima de doença, informou a assessoria do circuito algarvio.

Engenheiro mecânico de formação e ex-piloto, Paulo Pinheiro idealizou e empreendeu a construção do AIA, em Portimão, em 2008, sendo um dos responsáveis pelo regresso da Fórmula 1 e do MotoGP a Portugal.

O circuito algarvio passou a fazer parte do calendário do Campeonato do Mundo de MotoGP desde 2020, e também foi o palco do regresso do Grande Prémio de Fórmula 1 em 2020 e 2021.