Fórmula E: Félix da Costa decide título em nove dias

Automobilismo 05-08-2020 16:20
Por José Caetano

 

Na ressaca da COVID-19, pandemia que continua ativa em todo o Mundo, regressa-se a (alguma) normalidade, também na competição automóvel. Na Fórmula E, a Época 6, que arrancou a 22 de novembro do ano passado, na Arábia Saudita (Diriyah), conclui-se com seis ePrix em nove dias, em Berlim, na Alemanha, no Aeroporto de Tempelhof, infraestrutura desativada em 2008.

 

A iniciativa da Fórmula E e da Federação Internacional do Automóvel (FIA), inteligente, recebeu luz verde das 12 equipas que aceleram, silenciosamente, no campeonato com estatuto de Mundial a partir de 2021. António Félix da Costa, da DS Techeetah, lidera a classificação de pilotos, depois de realizadas apenas cinco das 14 etapas que figuravam no calendário original da temporada, interrompida após o ePrix de Marraquexe, ganho pelo português.

 

Agora, a época completar-se-á com 11 corridas, após as seis de Berlim, organizadas em três jornadas duplas, entre hoje e dia 13. Para promoção tanto da competição como da emoção, três configurações de Tempelhof, todas na área de parqueamento dos aviões no terminal de passageiros da antiga infraestrutura aeroportuária… A que conhecemos tem 2,375 km e 10 curvas. O piso é em cimento, o que significa mais dificuldades tanto para os pilotos como para os monolugares elétricos. Na história do campeonato, cinco corridas neste circuito, incluindo dois na Época 3 – Ganharam-nas Jérôme d’Ambrosio (2015), Félix Rosenqvist e Sébastien Buemi (2017), Daniel Abt (2018) e Lucas di Grassi (2019).

 

Onze pontos de vantagem

Félix da Costa esteve em todos os ePrix de Berlim. Como melhor resultado, 4.º no ano passado, com a BMW i Andretti Motorsport. Atualmente, o português tem nas mãos o E-TENSE FE 20 #13 da DS Techeetah, equipa campeã em título e primeira na tabela em 2019-20.

 

“Finalmente…! São nove dias muito importantes, com meia época concentrada em tão pouco tempo. Estou bem preparado física e mentalmente. A equipa encontrar-se-á ao nível de sempre. Sinto-me superconfiante e temos argumentos para ganharmos tudo”, disse-nos António, que soma 67 pontos, mais 11 do que o 2.º classificado (Mitch Evans, Jaguar) e 21 do que o 3.º (Alexander Sims, BMW i) Jean-Éric Vergne, parceiro do piloto português e bicampeão da categoria, é apenas 8.º, com 31 pontos.

 

Em 2019-20, António Félix da Costa também conseguiu dois segundos lugares, uma pole position, uma volta mais rápida e uma vitória no grupo de qualificação, combinação de resultados que explica a vantagem de que desfruta.

 

Novidades no plantel

No regresso à competição, após paragem tão prolongada, novidades no plantel de pilotos… René Rast substituiu Daniel Abt na Audi – a marca despediu-o após brincadeira no Race at Home Challenge (fez-se representar por ás dos simuladores durante etapa do campeonato online). O alemão de 33 anos venceu o DTM em 2017 e 2019. Todavia, o compatriota não ficou sem volante: a NIO 333 contratou-o para o lugar de Ma Qing Hua, chinês impedido de deslocar-se à Europa devido às restrições de viagem para controlo da pneumonia viral.

 

Na Dragon, o brasileiro Sérgio Sette Câmara, piloto de reserva e testes da Red Bull e da AlphaTauri na F1, substitui o neozelandês Brendon Hartley. Por fim, na Mahindra, confirmada a saída de cena precoce do alemão Pascal Wehrlein (representará a Porsche na Época 7), contratação do britânico Alex Lynn.

 

PROGRAMA DE BERLIM

 

5 de agosto: Corrida 6 (18h00)

6 de agosto: Corrida 7 (18h00)

8 de agosto: Corrida 8 (18h00)

9 de agosto: Corrida 9 (18h00)

12 de agosto: Corrida 10 (18h00)

13 de agosto: Corrida 11 (18h00)

 

VENCEDORES EM 2019-20

 

Diriyah 1: Sam Bird (Virgin Racing)

Diriyah 2: Alexander Sims (BMW i)

Santiago do Chile: Maximilian Günther (BMW i)

Cidade do México: Mitch Evans (Jaguar)

Marraquexe: António Félix da Costa (DS Techeetah)

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias

Mundos