Ondas Grandes: recorde mundial à vista na Nazaré

Surf 23.05.2022 20:07
Por Miguel Morgado

Primeiro foi Garrett McNamara. O americano surfou uma onda homologada em 23,77 metros de altura, na praia do Norte, na Nazaré, a 1 de novembro de 2011. Seis anos mais tarde, em 2017, o registo foi batido pelo brasileiro Rodrigo Koxa: 24,38 metros no mesmo palco que McNamara apresentara ao mundo. Seguiu-se um recorde no feminino. Maya Gabeira ultrapassou em 2020 a marca que ela mesmo tinha atingido com uma onda de 22,40 metros.


Esta terça-feira, a Praia do Norte deverá ser oficializada como palco de mais um recorde mundial do livro do Guinness para a Maior Onda surfada. Será a terceira vez que a praia vizinha do Canhão fixa uma nova marca mundial.


Apesar de ainda não ser conhecido o nome do novo(s) recordista(s), a oficialização decorrerá numa cerimónia marcada para as 12 horas no forte da Nazaré. Após a certificação por parte do Guinness, a Liga Mundial de surf (World Surf League), organizadora dos Red Bull Big Wave Awards, Prémios de Ondas Gigantes, fará o anúncio oficial.


As ondulações do inverno passado poderão ter elevado a medição para próximo da barreira dos 30 metros. Lucas Chumbo, big rider brasileiro, vencedor das duas etapas do Circuito Mundial na Praia do Norte e o compatriota Vinícius dos Santos, 32 anos, de quem um oceanógrafo especialista em mecânica das ondas, Douglas Nemes, calculou ter cavalgado uma montanha de água de 29,68 metros, a 25 de fevereiro, perfilham-se como candidatos a recordistas e/ou vencedores dos Prémios de Ondas Grandes.


António Laureano, jovem surfista português, terá a 29 de outubro de 2020, de acordo com uma medição Faculdade de Motricidade Humana (FMH), surfado uma onda de 30,9 metros, aguardando homologação.  Em perspetiva  está igualmente o recorde para a maior onda surfada por uma mulher. Um “prémio” que oscilará, de certo, entre a brasileira Maya Gabeira e francesa Justine Dupont.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias