Djokovic em tribunal: deportação adiada, detenção esta noite

Ténis 14-01-2022 12:40
Por Redação

Novak Djokovic recebeu esta sexta-feira nova ordem de deportação da Austrália, a três dias do início do primeiro Grand Slam da temporada, mas recorreu para o mesmo tribunal que lhe concedeu ‘ liberdade’ depois de estar quatro dias num hotel de quarentena, após chegada a 5 de janeiro, adiando assim a deportação de forma imediata. O juiz Anthony Kelly chamou as duas partes, já noite alta em Melbourne, ficando estabelecido que o jogador voltará a ser detido.

 

Stephen Lloyd, advogado em representação do ministro e do governo, assegurou que o número 1 mundial não será deportado até que haja uma decisão firme e confirmou que o tenista não seria detido esta noite – à hora da primeira elaboração deste texto eram 22.30 em Melbourne – mas que Djokovic deverá apresentar-se nos serviços de imigração na manhã de sábado (21 horas de sexta-feira em Lisboa), ficando detido; poderá falar com os advogados, mas ao meio-dia local deverá voltar à detenção e de lá sairá para audências, nomeadamente no domingo de manhã, a véspera de começar a competir no Open australiano. Já perto da meia-noite em Melbourne, o juiz determinou que o caso passará para o tribunal federal no domingo. 

 

Nick Wood, advogado de Djokovic, criticou a hora a que o ministro da Imigração, Alex Hawke, deu conta de nova retirada do visto de entrada, às 18 horas locais de uma sexta-feira, o que deixou pouco tempo para argumentos em tribunal dado que o torneio começa segunda-feira. Disse também que a revogação é apenas uma questão política, para não dar força ao movimento anti-vacinação no país. Quanto à detenção, aceitou, mas sublinhou o «circo mediático» que irá gerar.


Djokovic poderia ser levado para o Park Hotel, onde ficou inicialmente e de lá sairia para as audiências em tribunal, sempre acompanhado por membros do serviço de fronteiras, mas a defesa pediu que o jogador fique detido num local desconhecido para sua segurança.

 

Ao mesmo tempo, a organização do Open anunciou que a metade alta do quadro, onde está inserido o sérvio, vai começar a jogar-se já na segunda-feira - ou seja, se puder jogar, será já dentro de dois dias. 

 

O número um do Mundo estava livre desde segunda-feira depois de ter ganhado recurso, mas agora arrisca não poder voltar à Austrália nos próximos três anos, ou seja, até 2025.

Ler Mais
Comentários (53)

Últimas Notícias