E se o Tour avançar sem público na estrada?

Volta a França 25-03-2020 09:43
Por Fernando Emílio

Dos grandes acontecimentos desportivos previstos para este ano, apenas a Volta à França ainda se mantém calendarizada, depois de Euro-2020 e Jogos Olímpicos terem sido adiados. A Amaury Sport Organization (ASO) entidade organizadora do Tour, mantém as datas de 27 de junho a 19 de julho, aguardando pela evolução do Covid-19.


 «Estamos em contacto com a ASO, sendo de suma importância que o evento possa ser realizado», afirmou a ministra dos desportos de França, Roxana Maracineanu. Os organizadores, por seu lado, não se pronunciam  e segundo versões postas a circular só em situação extrema surgirá o cancelamento da corrida, que por duas vezes não se realizou devido às Guerras Mundiais entre 1915 e 1918 e 1940 e 1946.  


A possibilidade de se repetirem as normas aplicada no Paris-Nice está  em aberto: no início das etapas foi criado um perímetro de segurança de 500 metros e no final de 3 km, o que significa que não havia público em qualquer dos locais. Para iniciarem as etapas os corredores foram transportados nos autocarros para a zona de partida, a assinatura de ponto foi feita com uma caneta individual, na cerimónia do pódio os corredores subiam com as camisolas já vestidas e os troféus nas mãos, não existiam as habituais acompanhantes, nem ramos de flores.


O raio de 3 km no final das etapas foi criado para que os autocarros pudessem estacionar sem público por perto, permitindo a recolha das bicicletas. E é esta fórmula que admite a organização, com o aparente apoio da responsável política pelo desporto, replicar no verão. Mesmo sabendo que no arranque da crise com o novo coronavírus a Paris-Nice não chegou ao fim e gerou grande revolta entre os corredores a sua manutenção até à penúltima etapa.


Ainda que o plano avance, a organização tem situações difíceis por resolver. Não existindo público nas partidas e chegadas, como irão colocar-se (e como controlar?) os espectadores ao longo das estradas, principalmente nas subidas que serão os pontos mais importantes e decisivos da corrida, onde a massa humana tantas vezes chega a contactar fisicamente com os ídolos?


Outra das situações já delineada será não existir caravana publicitária, assim como a aldeia VIP nas partidas e chegadas.
Avançando este cenário, o Tour seria corrido exclusivamente em estradas francesas. Além da Volta à França, também continuam marcadas o Dauphiné Libéré de 31 a 7 de junho e Volta à Suíça de 7 a 14 de junho. 

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias