David Simão apresenta queixa na FIFA contra o AEK

Grécia 30-07-2021 17:01
Por Nuno Saraiva Santos

David Simão, médio português de 31 anos, está a viver dias bem complicados em Atenas. Vinculado aos gregos do AEK até final desta temporada e já informado pelo clube de que não integrará as opções para a campanha 2021/2022, David Simão tem sido confrontado com um cenário pouco agradável.

 

Além de ter sido impedido de se treinar com a equipa, o centrocampista alega ter sofrido pressões e práticas intimidatórias por parte dos responsáveis do emblema helénico. Essa foi a razão da queixa já apresentada à FIFA contra o AEK, na qual são expostas todas as atitudes promovidas pelo clube grego no sentido de obrigar o futebolista a rescindir contrato sem ser financeiramente ressarcido.

 

Aconselhado e apoiado pelo Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol e também pelo sindicato dos jogadores gregos, na queixa remetida ao organismo que tutela o futebol mundial, David Simão alega, igualmente, que o clube não lhe facultou um veículo conforme consta no contrato assinado há duas épocas, quando trocou o Antuérpia, da Bélgica, pelo AEK.

 

Nem o facto de David Simão ter anunciado aos dirigentes gregos que abdicava da maioria dos salários que teria a receber até final do vínculo foi suficiente para convencê-los a rescindir amigavelmente o contrato.

 

Certo é que, à custa deste impasse, David Simão praticamente perdeu a possibilidade de ingressar no Paços de Ferreira, que lhe oferecia um vínculo válido por três temporadas.

 

Sem condições psicológicas para continuar no AEK — e esse foi outro dos motivos que justificaram o recurso à FIFA —, David Simão aguarda que o organismo se pronuncie favoravelmente para efetivar a desvinculação do AEK.

 

Nos dois anos de contrato já cumpridos, David Simão apenas realizou sete jogos no AEK, tendo sido cedido ao Hapoel Beer Sheva, de Israel, na segunda metade da campanha 2019/2020 e ao Moreirense de janeiro a junho do ano corrente.

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias