«Tive presidentes a ligar para o banco, a pedir para tirar jogadores»

Camarões 11-05-2021 09:50
Por Bruno Henriques

Após carreira curta como jogador, marcada pelo fim abrupto aos 30 anos, António Conceição mudou-se para o banco de suplentes. Em conversa com A BOLA, o atual selecionador dos Camarões fala das aventuras na Roménia, do momento mais baixo em Portugal e de um eventual regresso para trabalhar na Liga
 

«Tive presidentes a ligar para o banco, mas o efeito foi zero. Há um jogo em que o dono liga para o diretor e faz o pedido. Eu nem me apercebi, foi o meu adjunto que se apercebeu que havia algo de errado, esse diretor tinha sido um ex-jogador meu e sabia como eu funcionava, tinha medo de me transmitir o pedido. No final do jogo é que veio ter comigo e contou-me tudo. Era para tirar o guarda-redes, que tinha sofrido um golo de livre, na gaveta… Eu disse-lhe para dizer ao presidente que tinha falado comigo e acabo eu por receber uma chamada. Disse-lhe logo que a decisão era minha, não dele e acabei despedido. Chego a casa e nova chamada do presidente, a perguntar se estava mais calmo. Lá conversámos e no dia seguinte apareci para dar o treino normalmente. Foi só mais uma experiência surreal», conta.

 

Leia mais na edição digital ou na edição impressa de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias