«Poderá haver quatro ou cinco candidatos ao título. Nós assumimo-nos também»

Al Nassr «Poderá haver quatro ou cinco candidatos ao título. Nós assumimo-nos também»

INTERNACIONAL09.08.202318:35

O Al Nassr de Luís Castro não está a ser das equipas que mais e melhor se tem apetrechado para atacar a liga saudita. Ainda assim, o técnico português, numa entrevista exclusiva à Roshn Saudi League, não rejeitou a candidatura ao título e até lembrou o que fez no Botafogo no início do Brasileirão, conduzindo a equipa à liderança quando poucos o esperavam.

«Nós sabemos que o título é o objetivo de algumas das equipas que disputam o campeonato. À semelhança de outros países, há equipas que têm mais capacidade para o fazer do que outras, mas no futebol muitas vezes há surpresas. Nós pensamos que vai vencer uma equipa mas o resultado é outro, e eu venho do Brasil, onde isso está claramente a acontecer. Quando eu vim, o Botafogo não era um dos principais candidatos ao título, antes pelo contrário, havia outros. E neste momento está com muitos pontos de avanço, em primeiro lugar», vincou o treinador português.

«De uma forma mais lógica, poderá haver quatro ou cinco candidatos ao título na Arábia Saudita, que vai tornar-se um campeonato muito competitivo. Acho que vai ser um grande campeonato e nós temos as nossas pretensões. Nós claramente assumimo-nos também como um dos candidatos a ganhar o título, mas outros colegas treinadores e outros clubes também o vão certamente fazer. São vários candidatos para um único lugar e será um campeonato maravilhoso aquele que vamos ter pela frente nesta época», anteviu Luís Castro, que também abordou a pré-época que fez no Al Nassr. 

«Temos jogado muito, mas treinado pouco. Mas é um desafio grande para todos nós, a integração de jogadores estrangeiros e sauditas.  Acho que para o futebol saudita, e mesmo para a seleção, vai ser muito bom. Vai haver um crescimento grande do futebol no país e fico muito feliz por podermos estar todos a contribuir para que o futebol cada vez seja mais forte», realçou, observando que a paixão pelo futebol na Arábia Saudita não é diferente da que testemunhou noutros cantos do globo:

«O futebol é uma paixão. O futebol é muito interessante porque é uma modalidade que tem fãs de forma transversal em todo o Mundo, nuns países mais do que outros, mas é transversal, então sente-se muito essa paixão na Arábia. Os estádios têm muitos adeptos, e eles são muito dedicados ao jogo, são muito participativos no jogo. É aquilo que  tenho sentido e já sabia que era assim.»