«A Supertaça será um jogo dividido», diz Mariana Cabral
Mariana Cabral, treinadora da equipa feminina do Sporting. Foto: instagram Mariana Cabral

«A Supertaça será um jogo dividido», diz Mariana Cabral

FUTEBOL FEMININO11.09.202321:00

O Sporting disputa na próxima 4.ª feira a final da Supertaca, frente ao Benfica, e Mariana Cabral e Ana Borges fizeram a antevisão o jogo. A treinadora leonina começou por abordou a semana de trabalho: «Quando se disputa uma final é sempre uma boa semana de trabalho. Além disso, estamos num clube tão grande que, quando é uma semana de disputar um troféu, estamos todas motivadas para conquistá-lo».

Relativamente a um possível favoritismo, Mariana Cabral prevê um jogo equilibrado: «Uma final tem sempre um lado de divisão; no início da época é mais dificil, pois nem o Benfica, nem o Sporting estão na sua máxima força. Ainda vamos ver estas jogadoras com um nível superior. Acho que será um jogo muito dividido».

O Benfica já jogou pré-eliminatórias da Liga dos Campeões e, questionada sobre o Benfica ter mais jogos, Mariana Cabral, atirou: «Já não é a primeira vez que acontece e tenho pena. Era uma oportunidade perdida e ser este o dia da final, não é um bom dia. Não faz muito sentido esta calendarização. Acho que podíamos potenciar mais o futebol feminino».

O Sporting venceu o último dérbi, mas a treinadora das leoas não atribui grande peso a este facto: «As duas equipas estão diferentes e esse jogo já é passado. Numa final nada disso importa. Jogadores diferentes, sensações novas».

Mariana Cabral deixa um apelo para os adeptos irem ao estádio: «Tem-se falado muito de futebol feminino, por boas razões, pelo Campeonato do Mundo, mas por razões não tão boas. Tenho pena do local e do dia, mas espero que muitos adeptos compareçam a esta final». Por último, a treinadora deixou um convite: «As pessoas que nunca viram um jogo destes, espero que vejam; mesmo para dizermos que não gostamos, é preciso ver».

Ana Borges, internacional portuguesa, começou por falar sobre a motivação para uma final: «Mais motivada não podemos estar, quando se trata de uma final. Temos plena consciência de que é um jogo difícil, mas a equipa está motivada. Queremos muito vencer, mas temos de mostrar em campo».

Em relação àquilo que Ana Borges espera relativamente às bancadas do Estádio de Aveiro, a defesa salienta: «Estamos conscientes de que o jogo será numa quarta-feira e que muita gente deve estar a trabalhar. Se calhar o estádio também não é acessível para muita gente. Acreditamos que vamos ter um bom ambiente, pela festa do futebol feminino e quando é um derby chama mais gente». Estará o Sporting mais forte? Ana Borges não concorda: «Fomos buscar muito boas jogadoras, mas ainda não temos muitos jogos para elas estarem entrosadas dentro da equipa».